Estado de saúde de Mandela é “crítico”

23/06/2013 22:12 - Modificado em 23/06/2013 22:12

MandelaO estado de saúde do antigo Presidente sul-africano Nelson Mandela piorou e é agora considerado crítico, segundo um comunicado da presidência sul-africana.

 

Mandela está hospitalizado em Pretória. O Presidente, Jacob Zuma, visitou-o no hospital e recebeu da equipa médica a informação sobre o agravar do estado de saúde do antigo Presidente. O chefe de Estado também discutiu a situação com o vice-presidente do ANC (o partido no poder), Cyril Ramaphosa, e com a mulher de Mandela, Graça Machel.

 

Nas duas semanas de internamento, o seu estado de saúde tem sido descrito como “grave, mas estável”. É a quarta hospitalização desde Dezembro.

 

“Os médicos estão a fazer todos os possíveis para que ele melhore e estão a assegurar que Madiba é bem tratado e está bem. Está em boas mãos”, afirma Zuma, citado no comunicado da presidência. Madiba é nome de clã de Mandela, adoptado por muitos sul-africanos.

 

O comunicado faz ainda referência ao caso da ambulância militar que, no passado dia 8, transportava Nelson Mandela da sua casa em Joanesburgo até ao hospital de Pretória. A viatura teve um problema de motor e vários órgãos de comunicação sul africanos avançaram que Mandela teve de esperar 40 minutos por outra ambulância.

 

“Estavam sete médicos na ambulância que tinham controlo absoluto sobre a situação durante esse período. Ele teve cuidados médicos de especialistas. Os médicos desmentiram as notícias de que Madiba tivesses sofrido uma paragem cardíaca. Não há verdade nessas notícias”, afirmou o Presidente.

 

Sábado, depois de uma semana de silêncio, a presidência tinha informado que Mandela estava “em estado grave mas estável”.

 

O antigo líder, de 94 anos, está a ser tratado a uma infecção pulmonar recorrente.

 

Mandela não aparecia em público desde o Mundial de futebol da África do Sul em 2010, após a qual foram divulgadas imagens suas três vezes: durante uma visita de Michelle Obama em 2011, de Hillary Clinton em 2012… E já este ano, numa visita de uma delegação do ANC, em que aparecia frágil e doente, o que deixou muitos sul-africanos desconfortáveis.

 

O primeiro Presidente negro da África do Sul teve vários problemas de saúde, muitos provocados pelos 27 anos de prisão e trabalhos forçados nas pedreiras da prisão de Robben Island , durante o regime do apartheid.

 

 

 

 

publico.pt

 

  1. artur

    Ironia da história o homem que tudo tinha para se voltar contra os brancos da África do Sul acabou por perdoá-los e por essa via favoreceu os brancos e traiu os negros da África do Sul. Mais de 95 porcento dos bens, terras, economia, finanças,ouro, cobre, urânio, prata, petróleo, bancos, universidades, gado, continua na mão dos brancos vinte anos depois do apartheid ter acabado. Nelson Mandela vítima do síndrome de Estocolmo passou a amar os brancos em vez de odiá-los. A tortura física e psicológica a que foi submetido foi tanta ao longo dos 27 anos de cativeiro que ele passou a amar os brancos que lidavam com ele no dia a dia. Com isso os brancos conseguiram um grande aliado na sua sanha de manter a posse de todos os bens económicos da África do Sul. Depois da morte dele finalmente os líderes negros sul-africanos vão corrigir o maior erro da história de Nelson Mandela e fazer uma melhor distribuição dos bens do país. Com a morte de Nelson Mandela muitos dos seus correligionários vão poder se libertar do dever de lealdade que têm com Mandela e conduzir a África do Sul rumo a melhor futuro.

  2. artur

    Qual moderação qual carapuça. O que o teu jornaleco pretende é censurar o comentário e não publicar os que não te agradam seu aprendiz de ditador do tempo do partido único. Publique o comentário e deixe de lérias. As ofensas são resolvidas em tribunal e não na tua casa.

  3. artur

    Ironia da história o homem que tudo tinha para se voltar contra os brancos da África do Sul acabou por perdoá-los e por essa via favoreceu os brancos e traiu os negros da África do Sul. Mais de 95 porcento dos bens, terras, economia, finanças,ouro, cobre, urânio, prata, petróleo, bancos, universidades, gado, continua na mão dos brancos vinte anos depois do apartheid ter acabado. Nelson Mandela vítima do síndrome de Estocolmo passou a amar os brancos em vez de odiá-los.

  4. artur

    A tortura física e psicológica a que foi submetido foi tanta ao longo dos 27 anos de cativeiro que ele passou a amar os brancos que lidavam com ele no dia a dia. Com isso os brancos conseguiram um grande aliado na sua sanha de manter a posse de todos os bens económicos da África do Sul. Depois da morte dele finalmente os líderes negros sul-africanos vão corrigir o maior erro da história de Nelson Mandela e fazer uma melhor distribuição dos bens do país.

  5. artur

    Com a morte de Nelson Mandela muitos dos seus correligionários vão poder se libertar do dever de lealdade que têm com Mandela e conduzir a África do Sul rumo a melhor futuro.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.