“o meu rádio é o meu único e verdadeiro companheiro”

21/06/2013 00:35 - Modificado em 21/06/2013 00:35
| Comentários fechados em “o meu rádio é o meu único e verdadeiro companheiro”

EPSON DSC pictureQuem passa pela rua da Luz no centro da cidade do Mindelo encontra a Sr.ª Gertrudes. Todos os dias, de manhã ao fim da tarde, a idosa (de idade incerta), faz da porta da Igreja o seu lar, onde vê gente, onde construiu laços de amizade. Uma solidariedade que não encontra dentro de casa, apesar de morar com os 4 netos e a nora.

Ao fim da tarde Gertrudes regressa ao recanto do seu lar, para o seu rádio que a acompanha nas noites solitárias pois, diz ela, não consegue pregar o olho “a noite toda”. “Gosto de conviver com gente, de ver as pessoas, de conversar, mas ninguém quer conversar comigo. Todos os dias saio de casa e vou sentar-me à porta da Igreja. Sempre vejo gente e sinto-me menos só. À noite, regresso a casa para ir dormir. Durmo com um rádio que é a minha única companhia”, conta.

Mas os dias tornam-se menos “pesados” quando o sábado se aproxima e tem a oportunidade de ir à Igreja do Nazareno que para além de proporcionar aos mais desfavorecidos uma refeição quente, dá-lhes a oportunidade de conviverem uns com os outros. “É o meu refúgio. O lugar onde tenho quem olhe por mim, onde tenho amigos”, confessa.

Gertrudes sofre de graves problemas de saúde e diz que o que mais lhe entristece é saber que a qualquer hora pode sentir-se mal e não ter ninguém que olhe por ela. “Os meus filhos morreram ainda muito jovens e eram os únicos que olhavam por mim. Hoje estou só eu e o meu rádio

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.