Moradores apreensivos com o aproximar das chuvas

19/06/2013 00:00 - Modificado em 18/06/2013 23:34
| Comentários fechados em Moradores apreensivos com o aproximar das chuvas

 svOs moradores da Zona X, situada mesmo por baixo da estrada de João d’Évora, mostram-se preocupados com a segurança das suas moradias e com as suas próprias vidas por causa das enchentes que todos os anos assolam aquela localidade. Com habitações precárias, assentes em terrenos inclinados, normalmente debaixo de colinas e rochas pedregosas, os riscos de desabamento são bastante previsíveis.

 

Apesar dos riscos, as construções clandestinas naquela localidade continuam a aumentar. O desemprego e a consequente falta de meios financeiros são os principais motivos que os levam a optar por essas habitações. “O risco maior seria não ter de comer”, sublinha João Silva de 21 anos ,desempregado e com apenas a quarta classe de escolaridade.

 

Arminda Brito que vive numa casa mesmo por baixo de uma zona rochosa e cheia de entulhos explica que já tem medo da época das chuvas. “Tenho medo de entrar em casa e de não voltar a ver a luz do dia, porque com as chuvas a casa corre o risco de desabar por cima de nós. Mas não tenho outro remédio senão ficar. Este é o nosso instinto de sobrevivência, de luta, de querer estar vivos e de viver da melhor forma que se puder”, desabafa Brito.

 

“Ainda tenho esperança que me chamem para irmos morar num lugar melhor, porque fui uma das primeiras a inscrever-me no ‘Casa para Todos’, conta Ramira Assunção que vive há 5 anos naquela zona com o marido e dois filhos menores. Apesar de afirmar que não tem sofrido grandes perdas com as chuvas, mostra-se preocupada com a situação dos seus vizinhos que durante as chuvas “passam de manhã à noite a tirar a água de dentro de casa. Estar dentro ou estar fora, acho que é a mesma coisa”, sublinha.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.