O estranho caso da…Panela censurada

11/06/2013 00:07 - Modificado em 12/06/2013 08:53

Depoimentos (1)Cabo Verde ocupa a 27ª posição no ranking de liberdade de imprensa e é motivo de alegria para muitos e razões para clamar por uma imprensa sem censura. Mas em pleno século XXI será que ainda existe censura no país? Para quem pensa que não o último alvo de censura foi (imaginem) uma panela.

 

“Sociedade aberta” é um programa quinzenal de debate em directo na TCV onde se debatem temas sociais tendo como público-alvo as famílias. No último debate, o tema foi o “impacte do desemprego em Cabo Verde”. O programa encerrou com a música do rapper Bachart que fala das pessoas desempregadas e com fome , assim como a música de Vlú ” quebrod nem Djosa” tendo como fundo a imagem de uma panela vazia. O problema é que na reposição do programa a panela não voltou para a cena, alguém tirou-a. Não se sabe se associaram a panela vazia aos milhares de desempregados quem tem dificuldades em encher a panela de comida ou não gostaram da panela ou da música .O certo é que a panela de Bachart e Vlú desapareceu.

 

Os dedos ficam apontados para a direcção da estação televisiva

Conversando com uma fonte ligada ao programa esta questiona o motivo pelo qual a imagem foi retirada do ar e pergunta “até que ponto uma panela pode ser perturbadora?”. Das várias interpretações que poderiam surgir diz que não se justificava. Como explica, a imagem era meramente ilustrativa. Do feedback, diz que está a receber mensagens onde as pessoas se declaram desapontadas com “esta censura” e que esta não foi a primeira vez que houve cortes na hora da reposição do programa.

 

20130611-175507.jpg

  1. Fiat lux

    Faz todo o sentido retirar a panela pois este é um icone extremamente forte que tanto dá para simbolizar fartura se cheio de comida e fome se vazio, como foi o caso. Se isso foi um acto de censura como parece, o efeito é inverso, uma vez que esta simples notícia «destapando a panela» mostra a preocupação de tapar o sol com a peneira, o que é gravíssimo. Somos um país pobre onde o fosso entre ricos e remediados e os outros está-se aprofundando com uma rapidez vertiginosa. Take care.

  2. José Lima

    A panela foi retirada do ar pelo Waldemar Pires e no dia seguinte foi demitido pelo Conselho de Administração da RTC.

  3. José Lima

    Mais coisas da RTC: Joana Olinda (directora da RCV); Jefferson Gomes (Chefe do Departamento de Programas RCV e Humberto Santos de informação pediram demissão na sexta-feira. Ontem foram foram convencidos pelo Presidente da RTC a ficar no cargo. Ou seja, tudo na mesma na Rádio de Cabo Verde.

  4. Nelson Cardoso

    notícia/informação ou ficção jornalística? ….????. Não entendo como uma panela terá tanto significado assim. O desemprego é real e ninguém pode ficar indiferente ou negar, mas a falta de vontade de trabalhar é muito maior do que falta de emprego. HOJE quer-se ter um emprego e não trabalhar. Até gente que trabalha nas Universidades Privadas aqui em São Vicente dizem-se “sem emprego” porque o vínculo não é definitivo, outros porque “merecem um emprego melhor” e não realizar determinado trabalho.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.