Violência no futebol feminino: Árbitra agredida por jogadoras

23/05/2012 01:05 - Modificado em 23/05/2012 01:05

O campo Bitim, em Monte Sossego acolheu neste fim semana, o jogo entre EPIF e Madeirense, referente a 10ª jornada do campeonato de futebol feminino. A partida entre as duas equipas terminou com um empate as duas bolas. Mas no final jogo houve cenas que mancham o bom nome do futebol feminino, na ilha de São Vicente. É que as atletas e o resto da equipa do EPIF, a massagista e a equipa técnica, agrediram a árbitra da partida, Alcídia, alegando que esta deixou passar muito tempo de compensação.

 

A árbitra internacional, Alcídia Santos, teve que ser socorrida pelos colegas de profissão, no final do jogo entre EPIF e Madeirense. A equipa do EPIF esteve a vencer o seu adversário, mas nos minutos de compensação, o Madeirense restabeleceu o empate, fixando o resultado final em 2-2.

 

Com este empate, as meninas do EPIF perderam a oportunidade de destronar o Madeirense da liderança. Por sinal os elementos da equipa do EPIF não concordaram com o tempo de compensação dado pela árbitra Alcídia Santos. Por isso as atletas e o resto da equipa do EPIF, a massagista e a equipa técnica, agrediram a árbitra da partida, Alcídia, alegando que esta deixou passar muito tempo de compensação. Inconformados com o resultado agrediram a árbitra da partida que teve de ser protegida pelos seus colegas e também os colegas que estavam apenas assistindo a partida.

Alcídia, árbitra internacional, foi ameaçada a frente de todos e o NN sabe que esta vai levar a equipa do EPIF para o Conselho de Disciplina da Associação Regional de Futebol de São Vicente, para tomarem as devidas medidas.

 

Deliberação

Dadas as ocorrências, a árbitra terá que fazer o relatório do jogo relatando os factos que sucederam no final do encontro. Depois o documento será entregue na ARFSV que o encaminhará para o Conselho de Disciplina da ARFSV. O NN apurou que este órgão terá que  o enviar para  Federação Cabo-verdiana Futebol e aplicar as sanções aos atletas implicado no processo.

Pelo regulamento disciplinar da FCF, se não houver motivos para punições, o Conselho Disciplinar deverá advertir o comportamento do atleta. Por outro lado se o órgão que regula a disciplina no futebol sãovicentino encontrar fundamentos de que houve comportamentos agressivos contra dirigentes desportivos, árbitros ou jogadores, o atleta deverá ser castigado com jogos de suspensão e pagamento de uma multa afixada pelo Conselho de Disciplina.

Sendo que nos casos extremos, o atleta poderá ser interditado de entrar nesses recintos desportivos e ficar durante anos arredado dos relvados. Neste sentido se o Conselho de Disciplina validar o relatório da árbitra Alcídia Santos, as atletas e dirigentes do EPIF implicados no caso poderão ser punidos com jogos de suspensão e pagamento de multa por atitude antidesportiva.

 

Segurança

Mas por outro lado, o incidente no Campo Bitim trouxe de novo para a praça pública a discussão  sobre a segurança nos campos relvados de Bela Vista e Monte Sossego, onde decorrem os campeonatos dos escalões de formação e futebol feminino.

O NN sabe que nesses recintos não há presença de agentes policiais para garantir a ordem durante os jogos. A questão da ausência de policiamento têm a ver com falta de verbas financeiras para pagar os agentes da PN. Por ora os jogadores, dirigentes desportivos e equipas de arbitragem ficam a mercê da sua sorte, e o caso de Alcídia teve que ser protegida pelos colegas de profissão.

  1. Carlos Silva - Ralão

    Este episódio foi muito triste, principalmente por ter sido protagonizado por mulheres.
    “…atletas e o resto da equipa do EPIF, a massagista e a equipa técnicaagrediram a árbitra da partida, Alcídia…”. Como digo sempre, há meios legais para se reclamar da arbitragem, se todos que erram tiverem que pagar com violência no desporto, não valerá a pena promover as competições. Na minha opinião, a punição das agressoras não deverá ficar só pela Concelho Disciplina da ARFSV/FCF….TRIBUNAL.

  2. EANS

    Responsabilizar duramente a equipa técnica e os atletas envolvidos nesse escândalo, evitando desse modo, comportamentos similares no futuro

  3. Naiss B. - Holand

    Pensava era SALAMANSA! Sès era de Salamansa era bem pior de certeza!!!

  4. João Largato Silva

    que falta de compreeçao onde esta o desportivismo suas …no desporto tem que saber perder e nao esquecer de saber ganhar e espero que no futuro isso nao acontece.O comportamento humano nao tem nada haver com a presença policial ja e altura de ter um bom comportamento sem a presença da policia, e numca mais dizer que problema aconteceu por falta de policiamento.

  5. Alexandre Santos

    É uma sena muito triste para o futebol, mas quando se fala em falta de segurança nos recintos desportivos, só se fala em polícia porque lembrar dos bombeiros, não fazem parte de segurança? lembrem-se nos casos de ataque cardíaco nos campos de futebol já é tempo de parar ,pensar e agir em prol da segurança quer para jogadores, árbitros e o público.
    Espero que a ARFSV não espera que alguem morre nos recintos desportivos e só depois colocar bombeiros nos campos nos subúrbios.

  6. Guy

    acho que deve haver sansões para os provicadores, não só pelos agreções mas também pelo facto de estarem no futebol deveriam saber as regras.´acho ainda que deveriam ter policiamento nesse recintos deportivos mesmo que as equipas não teham dinheiro para pagar e evitar possiveis desordens, principalmento com as ondas de violencias nos últimos tempos

  7. Beterraba Voadora

    Bando de SELVAGENS…

  8. Indignada Rodrigues

    Pois é amigos comentadores, talvez seja bom explicar o que realmente passou-se no campo de Bitim nesse dito Jogo. Eu não sei se algum de vocês esteve lá, e estão sendo induzidos a comentários pouco abonatórios para com uma equipa que mais trabalha para o futebol feminino em Cabo-Verde.
    Talvez quando os nossos jornalistas começarem a fazer matérias para além do óbvio, se consiga acabar com a violência nos estádios. É mto bonito mandar as pessoas controlarem-se qd se está de fora.
    continua…

  9. Indignada Rodrigues

    Se o jornalista quiser saber ele que procure os responsáveis da Epif-STV.
    Acham bem que o sr. PR do C. de Arbitragem, nomeie para um jogo que eles próprios chamaram de alto risco, Uma árbitra( sua …..do conhecimento de todos)para fazer o jogo desicivo do campeonato entre a Epif e O MAdeirense(equipa da sua filha)? Também amiga de uma outra arbitra por nome de Irany jogadora da mesma Equipa?
    É Claro meus senhores que violência gera violência e essa senhora até chama nomes às atletas em jogo

  10. Indignada Rodrigues

    O Jornalista que faça o trabalho dele em condições que ele terá muita matéria.
    Claro que estamos todos aqui para acabar com a violência , mas ninguém quer fazer papel de parvo
    O lema da EPIF é educar através do desporto e não gostaria-mos de ver o nosso nome vilipendiado aqui neste espaço por calúnias. Os dirigentes nunca agrediram nenhum arbitro. Pelo contrário, um foi espulso por engano e ja pediram desculpas e o outro foi espulso por pisar a linha.
    ahahahahahaahahah

  11. vermelho

    Voces pensam que são melhores que todas as equipas e que ganham desta vez enganaram porque esse campeonato madeirense mostrou ser mais forte voces só tem basofaria e por isso andam a perder terreno voces não ajudam no futebol feminino se não ganham os jogos saem com desacatos isso não é ajudar vao treinar e deixar de confusão que este ano as coisas mudaram é só perder que comeaçam com chatices !! tenham vergonha ca cara e podiam reclamar noutro sitio e não ali e daquela maneira

  12. Indignada Rodrigues

    Pior cego é aquele que não quer ver, amigo vermelho! O Madeirense tem sido carregado ao colo pelos seus amigos da arbitragem. Todo mundo sabe que a Jogadora do Madeirense (Irany) também arbitra que por sinal já fez de fiscal de linha em jogo deste campeonato feminino( o que não deveria acontecer )tem os amiguinhos dela da arbitragem todos mentalizados que elas devem ganhar o campeonato. A essas sim é que devia mandar treinar e não corromper. elas que treinem porque até têem potencial. MAS ASSIM?

  13. vermelho

    Não falem da arbitragem porque se jogarem e mostrarem no campo não há arbitragem possivel porque vos tire a vitoria e o mérito! e não é daquela maneira que resolviam podiam ser + inteligentes reclamar aonde deve ser feito !e aí a secretaria decidia dessa forma + uma vez mostraram a vossa arrogancia! e vão perder para aprender a ver o erro em voces primer e depois apontar dedos!Em relação a IRany queixavam antes e talvez ate vos dessam razão e não assim como fizeram é feio para o vosso futebol!!

  14. PEIXE

    Depois de todo esses comentarios gostaria de responder ao Indignada Rodrigues e ao conselho de disciplina. Falar de arbitragem o EPIF deveria ficar calado e nem dizer nada, a Indignada quase tambem nao viu o jogo pq diz que o treinador foi expulso por pisar a linha querias tu dizer linha de cozer poque o treinador do Madeirense tbem pisou na linha e não foi expulso. Agora se achas que da forma que ele estava dirigir a equipa de arbitragem é pisar meu amigo não vai aos estadios ver jogos.

  15. PEIXE

    Quanto ao CONSELHO DE DISCIPLINA isto que é uma pouca vergonha, não deveriam dar castigos seria melhor. Sabem porque C.DISCIPLINA, no ano passado um adepto entrou no campo e agrediu um arbitro num jogo do MADEIRENSE, e essa equipa perdeu 3 preciosos pontos porque estavam a 3 pontos do EPIF na semana passada a Massagista e um jogador do EPIF agredi um arbitro e dão de castigos multinhas? E os 3 pontos porque não foi retirado ao EPIF? O CONSELHO DE DISCIPLINA poderia esclarecer isto as pessoas.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.