Cidadãos ameaçam ecossistema com apanha ilegal de lenha

27/05/2013 01:06 - Modificado em 27/05/2013 01:06
| Comentários fechados em Cidadãos ameaçam ecossistema com apanha ilegal de lenha

lenhaO parque do Monte Gordo, na ilha de São Nicolau, continua a ser fustigado pela apanha de lenha de forma inapropriada. Esta constatação é da direcção do parque que sublinha haver grandes problemas que colocam em risco a biodiversidade da ilha.

 

Lindacy Oliveira, directora do parque afirmou que por mais que se façam as campanhas de sensibilização e a vigilância, a acção do homem continua a ameaçar a flora e a fauna e o ecossistema do parque natural do Monto Gordo que é considerado o “pulmão” da ilha de São Nicolau.

Em declarações à Inforpress, a directora do parque salienta que “muitas pessoas alegam que não tendo muitos recursos recorrem à floresta para fazerem a apanha da lenha. O que pedimos através da sensibilização é que as pessoas, pelo menos, comuniquem ao parque essa intenção, porque a simples invasão da área do parque já é um crime por si só e a floresta tem as suas limitações o que exige uma autorização para circular nestas áreas”.

 

Sensibilização

Lindacy Oliveira garante que a direcção do parque tem trabalhado com os cidadãos na prevenção para que consigam encontrar uma solução. Isto porque, a lenha é um recurso que o parque dispõe, mas que deve ser apanhada de forma organizada em coordenação com o parque para não colocar em risco as espécies.

De acordo com a directora, há pessoas que aproveitam os galhos secos, mas há pessoas que atacam as árvores ainda vivas, e isso é uma das grandes preocupações do parque.

 

Vigilância

Quanto à fiscalização da entrada no parque, a directora sublinha que dispõe de um número reduzido de guardas que só conseguem fazer a fiscalização diária nas zonas mais críticas, uma vez que não conseguem dar cobertura a toda a área do parque.

Para a directora, o ideal seria não haver guardas e que a população ajudasse na preservação do meio ambiente, mas uma vez que ainda existe essa preocupação, a solução é a fiscalização que tem sido um pouco deficiente.

Uma outra preocupação que coloca em risco a biodiversidade do parque tem a ver com o pastoreio livre, pois, segundo Lindacy Oliveira, as cabras têm invadido o parque e têm colocado em risco a área.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.