Reforma da imigração nos EUA alcança primeira vitória e vai ser discutida no Senado

23/05/2013 02:24 - Modificado em 23/05/2013 02:24
| Comentários fechados em Reforma da imigração nos EUA alcança primeira vitória e vai ser discutida no Senado

cidadania americanaNuma decisão histórica, a Comissão de Justiça do Senado norte-americano aprovou a discussão da mais ambiciosa reforma da lei da imigração das últimas décadas nos Estados Unidos.

 

O envio da proposta para discussão no Senado – que deverá começar já em Junho – recebeu 13 votos a favor e cinco contra, numa comissão constituída por senadores do Partido Republicano e do Partido Democrata.

 

Mas este primeiro grande obstáculo à reforma da lei de imigração nos Estados Unidos só foi ultrapassado depois de ter caído uma das emendas mais polémicas da proposta – a atribuição da mesma protecção aos casais de pessoas do mesmo sexo. Segundo o The New York Times, o Presidente Barack Obama e os senadores do Partido Democrata que fazem parte da Comissão de Justiça apoiam a atribuição de residência permanente ao cônjuge de um cidadão norte-americano do mesmo sexo, mas a discordância dos senadores do Partido Republicano poderia fazer cair toda a legislação.

 

Em finais de Janeiro, Barack Obama fez um discurso em Las Vegas, que marcou o início da campanha a favor da alteração da lei da imigração. O sistema de imigração actual está “caduco” e é “terrivelmente deficiente”, disse então. “É um sistema que nos está a travar, em vez de ajudar a crescer a nossa economia e a fortalecer a nossa classe média. Chegou o momento para uma reforma abrangente e sensata. Esse momento é agora”, afirmou Obama.

 

No seu discurso, Obama lembrou que os Estados Unidos sempre foram uma nação de imigrantes. “Quando falamos de imigração no abstracto, é fácil o debate tomar uma dimensão de ‘nós’ contra ‘eles’. Quando isso acontece, muitas pessoas esquecem-se de que quase todos ‘nós’ costumávamos ser ‘eles'”, disse. “Com a excepção dos nativos americanos [índios], toda a gente veio de outro lugar. Houve alguém que vos trouxe.”

 

Estima-se que vivam nos Estados Unidos mais de 11 milhões de imigrantes sem documentos. A cada dia, cerca de 1000 pessoas são expulsas por violações da lei de imigração em vigor.

 

A última tentativa para promover uma grande reforma no sistema de imigração foi feita em 2007, no último ano de mandato de George W. Bush. A iniciativa do Senado – que pretendia legalizar milhões de imigrantes – partiu de republicanos e democratas, mas acabou por falhar. Três anos depois, em 2010, foi debatida uma lei que daria estatuto legal a alguns jovens imigrantes que chegaram aos Estados Unidos quando eram crianças, mas também esta iniciativa fracassou.

 

 

 

publico.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.