Prostituição infanto-juvenil: ICCA pede as cidadãos para denunciarem os casos que conhecem

22/05/2013 00:48 - Modificado em 22/05/2013 00:48

prostituição infantil2Com a tendência para haver um aumento da prostituição infanto-juvenil em São Vicente, o Instituto Cabo-verdiano da Criança e do Adolescente, ICCA, continua a ser um parceiro das autoridades na perspectiva de atacar esse problema de frente e mobilizar todas as competências necessárias para pôr cobro a este mal social que está a afectar crianças e adolescentes envolvidas nessa prática.

O combate à prostituição infanto-juvenil faz parte dos planos de acção do ICCA, pelo que na ilha de São Vicente a instituição mantém-se atenta as denúncias, de modo a decidir a abordagem adequada segundo a situação em análise, para assim encontrar a melhor forma de intervenção.

O delegado do Instituto Cabo-verdiano da Criança e do Adolescente, Jandir Oliveira sublinha que ao receber denúncias, a instituição coloca técnicos no terreno para averiguar os factos, através da recolha de informações na comunidade, junto de familiares, e vizinhos das supostas vítimas, entre outras pessoas.

Investigação

Com a averiguação da situação, o caso é denunciado ao Ministério Público para que a Polícia Judiciária seja autorizada a realizar uma investigação, que possa levar os suspeitos a julgamento, neste caso, pais, familiares, ou outros cidadãos pela prática dos crimes de encobrimento e lenocínio.

Recorde-se que recentemente o ICCA denunciou um caso na zona de Ribeira de Calhau, onde a mãe de uma menor de 13 anos vai ser julgada por suspeita de incitar a filha para a prática de relação sexual com maiores, supostamente em troca de benefícios. O instituto de apoio a criança e adolescente fez chegar o caso a Procuradoria de São Vicente, a criança foi retirada do ambiente familiar, e o caso já se encontra em fase final de julgamento.

Apoio

Mas, Jandir Oliveira salienta que o papel do ICCA não é apenas averiguar e denunciar as situações de prostituição infanto-juvenil em São Vicente, o instituto presta o apoio necessário as vítimas, através de trabalhos de mobilização de parceiros e recursos, no atendimento psicossocial das vítimas e na prevenção.

O entrevistado afirma que “o ICCA faz o acompanhamento psicossocial das vítimas e a orientação das famílias. Ou seja, as vítimas são apoiadas e orientadas pela psicóloga da nossa instituição. E ainda são acompanhadas para os serviços de saúde para consultas, e encaminhadas para escolas, centros de juventude e de protagonismo juvenil, programas de formação”.

Por outro lado, a instituição atribuí apoios a nível de material escolar e propinas, e aconselham e encaminham as famílias para instituições parceiras vocacionadas para formação profissional e microcrédito.

Denúncia

Jandir Oliveira garante que a Linha SOS Criança, 8001020, continua a ser um meio importante de trabalho, que reserva confidencialidade a pessoa que faz a denúncia, e desta forma a linha tem sido um elemento eficaz para ter conhecimento de casos, que são submetidos a investigação para pôr termo a situação, como também punir quem favorece e os agressores.

O delegado do ICCA conclui dizendo que a instituição mantém-se atenta, para que possa contribuir na diminuição de casos de prostituição infanto-juvenil na ilha de São Vicente. Porém, Jandir Oliveira diz esperar que caso os cidadãos tenham conhecimento de situações de abuso sexual de menores e de prostituição infanto-juvenil no seu bairro, que denuncie, porque assim estarão a contribuir para ajudar o ICCA e as autoridades competentes na protecção de crianças e adolescentes.

  1. Joana Silva

    Parabens ao ICCA pelo trabalho que está a desenvolver em S. Vicente.
    A proteçao das nossas crianças tambem depende de nós da Sociedade civil.

  2. PJOTA

    Jandir já bô ta bom ê de saí dalá de ICCA… bô ca tita trazê nenhum mais valia pa ess instituição…..dá lugar a pessoas mais sensíveis… PAI e basta!

  3. olheiro

    es e um de quex muitas consequencias do desemprego e um ti ta bem enumera mas:

    -delinquencia juvenil
    -trabalho infantil
    -droga
    -alcoolismo
    enfim ca mistit mas mot basta bo sei de bo casa bo t oias ne bo frente
    UM VEZ SONCENTE ERA SABE UM VEZ SONCENTE ERA OT COSA…musca sabe……….

  4. Jair Rodrigues

    Jandir, parabéns!! Tens feito um excelente trabalho na coordenaçāo do ICCA em S. Vicente. Só ver como as crianças dos centros e os funcionários gostam de ti.

  5. Nelson dos Santos

    As crianças são a certeza do amanhã.
    Força ICCA. Que continuem a fazer o bom trabalho que fazem.
    Cada vez mais precisamos de jovens comprometidos, competentes, trabalhadores e serios como o delegado do ICCA em Sao vicente para que CV desenvolva mais.

  6. Aniton Graça

    Invejosos e inkompetentes ness terra tem txeu.
    Jandir, ka bo ligas. Bo tem fet um excelente traboi k pok meio e kem ta konxeb dret sabe kole ke kompromiss k bo tem ma kes mnine.

  7. Gilda lopes

    M ta otxa ke tem ke kumsa ta ba pa cadeia kes titio ke ta abusa de pobreza dakes criança.
    Nos sociedade ta oia tud isso ma ta fka ta fingi kes ka oia e dze ke tud ta dret.
    Ainda bem que tem ICCA ta faze bom traboi e de oi na es.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.