Cabo Verde diminui défice da balança comercial

21/05/2013 17:28 - Modificado em 21/05/2013 17:28
| Comentários fechados em Cabo Verde diminui défice da balança comercial

Porto GrandeAs importações, exportações e reexportações de Cabo Verde tiveram, no primeiro trimestre de 2013, evoluções negativas de 12,7%, 7,3% e 13,1%, respetivamente, em relação ao período homólogo do ano anterior.

 

 

Dados provisórios do comércio externo do Instituto Nacional de Estatística (INE) cabo-verdiano, citados hoje pela Inforpress, indicam que, no mesmo período, o défice da balança comercial diminuiu 13,1% e que a taxa de cobertura do Comércio Externo por Zonas Económicas melhorou em 0,4 pontos percentuais (p.p.).

 

As estatísticas referem que a Europa continua a ser o principal cliente de Cabo Verde, absorvendo 99,1% do total das exportações, apesar da evolução negativa de 7,4% verificada no montante das exportações cabo-verdianas.

 

Constata-se ainda que Espanha lidera o “ranking” dos principais clientes de Cabo Verde na zona económica europeia, representando 63% do total das exportações (64,0% do total da zona económica em que se insere), com um nível inferior em 10,7 p.p ao registado no trimestre homólogo.

 

Nas exportações, segue-se Portugal, com um valor idêntico ao verificado em 2012, representando 25,1% do total.

No que toca aos produtos exportados, apenas dois tiveram uma evolução positiva, nomeadamente as conservas de peixes, produto que ocupa o primeiro lugar (44%), e peixes, crustáceos e moluscos (33,5%).

 

Relativamente às importações, registou-se um decréscimo de 12,7%, continuando a Europa a ser o maior fornecedor de Cabo Verde, com 81,2% do total, pese embora as exportações da Europa para o arquipélago terem diminuído em 8,2%.

Em termos de países fornecedores, Portugal lidera com 41,8% do total, seguido dos Países Baixos (17,2%) e da Espanha (7,2%).

 

Todavia, apenas Alemanha (109,5%), Países Baixos (55,6%), Itália (34,7%), Tailândia (6,4%) e Japão (2,5%) registaram evoluções positivas comparativamente ao mesmo período do ano anterior.

 

Segundo o INE, os dez maiores produtos importados atingiram 52,9% do montante total das importações do país no primeiro trimestre de 2013, contrastando com os 53,6% alcançados no período homólogo.

 

Apenas os combustíveis, o arroz e as bebidas alcoólicas tiveram evolução positiva (34,0%, 1,9% e 5,4% respetivamente).

Em sentido contrário, destacam-se as máquinas (-42,7%), os veículos (-62,7%) e o ferro e suas obras (-43,0%), que tiveram as quedas mais expressivas.

 

Os bens de consumo foram os mais importados por Cabo Verde, representando 43,9% do total das importações, ligeiramente acima do nível registado no trimestre homólogo, 43,3%.

 

Em ordem decrescente estão os bens intermédios, com 28,9%, os combustíveis, com 17,6%, e os bens de capital com 9,6%.

 

 

 

 

oje.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.