Tornado gigante causa devastação em Oklahoma

21/05/2013 00:40 - Modificado em 21/05/2013 00:40
| Comentários fechados em Tornado gigante causa devastação em Oklahoma

TornadoBalanço provisório às 2h aponta para 51 mortos, mas autoridades dizem que número de vítimas pode aumentar.

Um tornado de grandes dimensões, com diâmetro superior a três quilómetros e velocidades de vento superiores a 300 km/hora, deixou nesta segunda-feira um rasto de destruição em Oklahoma, no Sul dos Estados Unidos. Pelo menos 51 pessoas, incluindo sete crianças, morreram, segundo um balanço feito pelo gabinete de medicina legal de Oklahoma, perto da 2h (hora de Lisboa).

 

A dimensão dos estragos ainda não está completamente avaliada, mas as descrições apontam para o que pode ter sido um dos maiores tornados de sempre.

 

O número de vítimas deverá ser mais elevado, disse à Reuters Amy Elliott, responsável administrativa do gabinete de medicina legal de Oklahoma, citada pela Reuters.

 

A tempestade começou no domingo, dia em que se registaram dois mortos (dois septuagenários que viviam num parque de caravanas) e pelo menos 21 feridos.

 

Já nesta segunda-feira, as autoridades afirmaram haver várias pessoas presas nos destroços. De acordo com o jornal The New York Times, um dos hospitais na região tinha recebido até às 17h48 locais (23h48 em Lisboa) 33 feridos, dez dos quais em estado grave e dez em estado crítico. O hospital está a antecipar a chegada de muito mais vítimas.

 

As imagens mostram carros completamente destruídos e zonas inteiras cujos edifícios foram desfeitos pelo tornado. Pelo menos uma escola e um centro médico foram evacuados. No local estão autoridades de socorro, bem como voluntários.

 

Numa análise preliminar, as autoridades americanas estimam que o tornado tenha atingido os 321 quilómetros por hora. Em entrevista à BBC, o meteorologista Rick Smith, do Serviço Nacional de Meteorologia dos EUA, afirmou: “É certamente o tornado mais poderoso com que já lidei nos meus 20 anos no serviço de meteorologia”.

 

O tornado foi provisoriamente classificado como EF-4, o segundo nível mais elevado, numa escala que vai de zero a cinco, embora esteja muito perto do nível mais alto – o nível EF-5 começa nos 322 km/h.

 

Em 1999, diz a Reuters, um tornado causou a morte a 36 pessoas em Moore, uma cidade que volta agora a ser atingida.

 

Joe Jolly, um habitante de Moore, disse à rádio pública que o sítio onde mora parece “uma zona de guerra”: “Praticamente não tenho casa”, contou: “AInda estou em choque. Foi intenso, não sei o que dizer, foi terrível.”

 

 

 

publico.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.