Incêndios em São Vicente: causas resultam de negligencia e falhas mecânicas

20/05/2013 00:30 - Modificado em 20/05/2013 00:30
| Comentários fechados em Incêndios em São Vicente: causas resultam de negligencia e falhas mecânicas

incendio em Fonte Felipe_2Os casos de incêndio na ilha de São Vicente continuam a preocupar as autoridades e cidadãos que perante situações dessa natureza apoiam as vítimas no sentido de evitar perdas de vida humana. Este online confirmou que as casas de lata são um detonador activo, mas o certo é que as causas continuam a ser por negligência humana, e por falhas mecânicas.

 

O Comando dos Bombeiros e a Polícia Nacional têm realizado um trabalho de prevenção na ilha de São Vicente, com a sensibilização dos cidadãos para com os cuidados a ter para se evitar incêndios nas residência, ou nos locais de trabalho.

O apelo continua a ser ignorado por uma parte que assume o risco de ver a sua habitação e bens consumidos pelas chamas, e em casos “extremos”: assistir pessoas a morrerem carbonizadas pelo fogo que destroi as suas habitações.

O certo é que as causas continuam a ser por negligência humana, isto é, focos de incêndio que surgem através de velas ou candeeiros que são deixados acesos, e ainda por falhas mecânicas: explosões de camping gás, ou um curto-circuito eléctrico.

 

Factores

Neste momento, para as autoridades as casas de lata representam o maior perigo, porque as condições existentes nessas habitações têm sido um dos factores para a propagação “rápida” das chamas que consomem todo o recheio dessas casas e que, por vezes, culminam em perda de vidas humanas”.

Mas as autoridades sublinham “que toda e qualquer habitação têm condições propícias para um pequeno foco de incêndio deflagrar e propagar-se num incêndio de grandes proporções. Isto se tiver em conta a elevação da temperatura no interior, a corrente eléctrica e a existência de equipamentos, recheio e produtos inflamáveis, que num curto período fazem alastrar as chamas pelos compartimentos que compõem a habitação”

 

Cidadão-bombeiro

O envolvimento de alguns cidadãos no combate aos incêndios que deflagram residências em vários bairros da ilha de São Vicente tem gerado satisfação no seio do Corpo de Bombeiros e a Polícia Nacional. Essas pessoas, na maioria moradores que são apelidadas de “cidadão-bombeiro” na maioria das ocorrências são os primeiros a combater o foco de incêndio, e a alertar as autoridades.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.