Indivíduos incorrem a pena de prisão por roubo

20/05/2013 00:27 - Modificado em 20/05/2013 00:27

AssaltoOs indivíduos que participaram num assalto ao estabelecimento comercial, Matijim Snack-bar na ilha de São Vicente estão na iminência cumprir pena de prisão superior a três anos. É que durante o assalto, os sujeitos agrediram um cliente e subtraíram cerca 30 mil escudos do caixa do bar, garrafas de bebidas alcoólicas, telemóveis e vários objectos.

 

O Tribunal de São Vicente procedeu ao julgamento de quatro cidadãos acusados de prática de um crime de roubo. O caso ocorreu na madrugada do dia 8 de Dezembro 2012, por volta da uma hora no Matijim Snack-bar na rua Santo António, conhecida por rua Matijim.

 

Ataque

Por essa altura, o estabelecimento já se encontrava de portas fechadas, quando os sujeitos chegaram para comprar ¼ de grogue. “ A proprietária que não tinha intenção de aceder ao pedido, acabou por agir de boa-fé porque uma cliente afirmou conhecer um artesão que fazia parte do grupo, porém o bar e os dois clientes viriam a ser assaltado pelos sujeitos”.

Mas a polícia foi eficaz e nas suas diligências e capturou quatro indivíduos, de entre eles um militar de 26 anos. Nilton, de 31 anos, Hélder, de 34 anos, e Walter, com 19 anos foram para a prisão preventiva, e o militar, Josimar ficou em liberdade, sob Termo de Identidade e Residência, porque contra si recai suspeitas do crime de receptação.

 

Averiguação

Questionados pelo juiz sobre os factos que culminaram no assalto, os arguidos Nilton e Hélder assumiram a autoria do crime, e que os jovens Walter e Josimar não participaram do ataque. Segundo Nilton, o arguido Walter estava na sua companhia, mas que na hora do ataque, foi ele que se apropriou de duas garrafas de bebidas alcoólicas, e bens dos clientes. E que quando chegou a zona de Espia encontrou o militar a sair de casa e pediu-lhe para guardar os produtos.

Já o arguido Hélder, que está a cumprir uma pena de nove anos de prisão pela prática de nove crimes de roubo contra pessoas, e em residências na ilha de São Vicente confessou ter roubado uma bolsa que continha o dinheiro do caixa do bar.

 

Alegações

Com a audição da proprietária do bar que contou ao Tribunal os meandros desse assalto, o juiz convocou o Ministério Público e a defesa dos arguidos para uma audiência de alegações marcada para esta segunda-feira. Este online sabe que o Ministério Público irá pedir a condenação dos sujeitos, de forma a punir a sua conduta. Por seu lado a defesa irá pedir justiça ao caso, e a absolvição dos arguidos cujos factos provados demostrarem que não cometeram o crime que são acusados.

 

  1. Mindelense

    Alguém podia me explicar este trecho da matéria – “Por seu lado a defesa irá pedir justiça ao caso, e a absolvição dos arguidos cujos factos provados demostrarem que não cometeram o crime que são acusados.” – mas que tipo de advogados de defesa são esses? Mais uma vez fica provado que a violência é fomentado por estes advogados e leis de república de bananas, só espero que um dia não as vítimas não venham a ser a mãe, pai, filhos, e/ou netos destes advogados!!!!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.