Mulher atingida por arpão de caça submarina sobrevive

10/05/2013 00:40 - Modificado em 10/05/2013 00:40
| Comentários fechados em Mulher atingida por arpão de caça submarina sobrevive

mundoUma mulher brasileira, que segundo a família estava na cozinha da sua casa, foi atingida por um arpão de caça submarina manuseado pelo marido que estava na sala, e sobreviveu. Elisangela Borborema Rosa, de 28 anos, foi submetida a uma cirurgia e de acordo com os médicos não deverá ficar com nenhum dano.

A brasileira Elisangela Borborema Rosa que vive em Arrarial do Cabo, no Estado do Rio de Janeiro, sobreviveu depois de ser atingida por um arpão na cara. O equipamento de caça submarina entrou pela mandíbula da mulher sendo que a ponta ficou alojada na coluna cervical.

Depois do incidente a mulher foi levada para o hospital e foi submetida a uma cirurgia. O neurocirurgião que realizou a intervenção cirúrgica explicou que “a peculiaridade do acidente é que a ponta do arpão penetrou a região entre o canal anterior vertebral e o canal da medula. Se o objeto atingisse apenas um centímetro para dentro, a paciente ficaria tetraplégica; se atingisse um centímetro para fora, alcançaria uma artéria que irriga o cérebro, levando-a a óbito”.

“Pode dizer-se que ela regressou do mundo dos mortos”, disse o médico Marcel Amaral à televisão Globo News.

Segundo a família, Elisangela Borborema Rosa estava na cozinha da sua casa quando foi atingida pelo arpão que era manuseado pelo marido que se encontrava na sala.

A mulher está a recuperar bem, começou a comer e a beber por via oral, mas ainda não pode falar. Apesar do prognóstico ser otimista, serão necessárias mais algumas horas para perceber se a mulher ficará com algum dano.

 

DN.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.