Verdemundo: Funcionária condenada a três anos de prisão com pena suspensa para pagar o dinheiro desviado

10/05/2013 00:24 - Modificado em 10/05/2013 00:24
| Comentários fechados em Verdemundo: Funcionária condenada a três anos de prisão com pena suspensa para pagar o dinheiro desviado

marteloA ex-funcionária da agência de viagens Verdmundo, Dirce Rodrigues, suspeitada de desviar dinheiro dos cofres da agência, foi esta quarta-feira, dia 9, condenada a três anos de prisão, com pena suspensa por um período de cinco, decretada pelo juiz Antero Tavares no primeiro juízo crime do tribunal no Mindelo.

Na leitura da sentença, o juiz argumentou que a vítima “confessou de forma livre e sem qualquer coação a prática dos crimes de que foi acusada, de forma que ficaram provados todos os factos”. Continua Tavares, afirmando que a pena de três anos ficou suspensa “com obrigação de, dentro deste prazo, restituir o valor da dívida” à vítima.

De referir que a arguida estava a ser acusada de quatro crimes – burla qualificada, falsificação de documentos, destruição de provas e abuso de confiança -, caso que começou no Verão do ano passado (2012) em que um dos sócios da agência, Edino Évora, entrou com um processo na justiça após ter tido conhecimento de que tinham sido desviados cerca de mil e 600 contos do cofre da referida agência

Após um mês de averiguações, ficou provado no tribunal, com a admissão da própria arguida de que sonegou este valor enquanto trabalhava na empresa com a função de caixa (caixa western union).

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.