Cerca invade passeio e obriga peões a invadir a estrada

9/05/2013 03:21 - Modificado em 9/05/2013 03:21

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA colocação de uma cerca de protecção em redor de um terreno na zona de Fonte Felipe, num local conhecido por “Rua da Rádio Nova” ocupou parte do passeio, numa avenida muito movimentada tanto por carros como por pessoas.

 

Para passar diante da obra, as pessoas, se estiveram a andar no lado da construção, têm de invadir obrigatoriamente a estrada. Nas horas de ponta, a zona é bastante concorrida, sendo o trajecto de escola-casa de vários estudantes.

Apesar dos peões admitirem que os carros têm tido cautela ao passarem no local, não discordam que com a cerca se torna “muitas vezes obrigatória” a invasão da estrada. Ailine Fortes que usa o trajecto na avenida todos os dias para ir para o trabalho, não tem dúvidas que a situação da cerca que obriga as pessoas a invadirem a estrada “constitui um perigo”. A mesma opinião é partilhada por outros peões como Adilson Silva que sente que “a velocidade dos carros e a falta de atenção dos peões pode ser perigoso” neste local.

A hora em que os alunos saem da escola é o momento em que o fluxo de pessoas é maior. E pode-se constatar que as pessoas ocupam a estrada invadindo o espaço destinado aos carros.

  1. Atento

    Bzot jornalista é só uns coitode! NE soncent e tud part mund tem protecção pa obra mod bloc e ots material k da gent ne kabeça! kel rua tem 2 (DOIS) passeios, tem opção pe pedestre!!! ken ne soncent ô FDP te anda ne passeio!!! ranjá materia dret pe po ness taska!!! tont critica construtiv k pudia ser fet ma nem dika s bzot t levanta c´… secretária!

  2. A.Lima

    Gostei da Noticia, mas gostaria de vos sugerir a subir a estrada asfaltada atras da escola Jorge Barbosa, que da acesso ao madeiralzinho, para verem onde mora o perigo com os passeio ocupados com viaturas e os alunos dessa escola a correr perigo na estrada.
    Por favor !!
    Parabens!!

  3. Kutchass

    Na cidade do Mindelo e zonas circundantes assiste-se a um problema que do meu ponto de vista é grave: a imposição ique é feita aos peões no sentido de caminharem dentro das vias de circulação dos automovéis. Vejamos alguns exemplos:
    – na rua chamada da Policlínica muitos motoristas estacionam o carro nos passeios e para além disso não deixam nem 50 cm entre o carro e a parede de modo a que um peão pudesse passar e evitar invadir a estrada; (continua)

  4. Kutchass 2

    (continuação)
    Na rua da radio nova quantas vezes tive de entrar na via de circulação pelo facto do passeio estar “ocupado” por uma viatura? São vários os exemplos deste tipo em SV. Um outro problema prende-se com as obras por concluir por parte da CMSV. Asfalto para os automóveis e calçadas todas desalinhadas e com buracos para “a suspensão” dos peões. Esta mesma rua é um exemplo! a rua das estrada de fonte inês, a subida da cruz são outros exemplos,…

  5. Polvora

    O Paulo Monteiro parece um boneco maluco , esgrima e ofende o jornalista quando este se limita a apresentar um facto : o passeio foi ocupado e os peões têm que andar na via e isso é proibido pelo código de postura . Obra é trabalho ,mas tem que ser realizada de acordo com lei ,

  6. Ao Polvora!

    São Vicente tem que ir para frente é com trabalho, com dignidade, com empenho, com união. Esta vedação foi colocada para proteger os peões em que os mesmos têm opção para circularem com segurança nesta via.

  7. ..sampadiu

    … alguém falou da obra aqui no centro da cidade na rua senador vera-cruz em que o peão tem que sair do passeio porque literalmente há aí uma cerca, mesmo nas barbas da camara e da policia. e a rua ficou estreitinha que mal passa um carro. E quando estão a descarregar material de construção então tudo pára ou vai dar a volta por outra frua. Isto está certo??? Não tenho nada contra o dono da obra e que promete durar bastante, mas ja que falaram em algumas, juntei mais esta. Que solução.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.