“Governo quer um bode expiatório para os seus falhanços”

7/05/2013 00:37 - Modificado em 7/05/2013 00:37
| Comentários fechados em “Governo quer um bode expiatório para os seus falhanços”

 carlos veiga2Carlos Veiga, presidente do MpD, acusou o Governo e o seu chefe de não quererem assumir as próprias responsabilidades pelo falhanço da sua governação e por limitarem-se a procurar um bode expiatório pois, segundo Veiga, “O culpado pelas coisas desagradáveis e negativas em Cabo Verde é sempre o outro, designadamente os anos 90 ou a crise internacional”.

O líder do MpD considera que não faz sentido o Primeiro-ministro atribuir o agravamento do desemprego em Cabo Verde à crise internacional. Para Veiga, esse argumento é falacioso uma vez que toda “a culpa é do Governo que tem uma política económica míope, desajustada das necessidades da economia que afastou os investidores externos, sufocando os investidores internos e que diminuiu o rendimento das famílias”.

Veiga acha que se o argumento de José Maria Neves fosse verdadeiro, o desemprego teria disparado desde finais de 2007, quando a crise internacional começou e apresentou números: “Em 2000 em sentido restrito, a taxa de desemprego era de 8,6%, em 2005 chegou a atingir 21%. Em 2007, em plena crise, baixou para 15%. (…) Se a crise fosse a principal causa do agravamento do desemprego em Cabo Verde, nos períodos mais agudos a taxa de desemprego deveria ter subido, mas aconteceu o inverso”, explicou.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.