Taxista que furtou cliente responde em Tribunal e pode perder o emprego

29/04/2013 00:17 - Modificado em 29/04/2013 00:17

taxiO Tribunal da Comarca de São Vicente aplicou Termo de Identidade e Residência ao taxista detido pela Polícia Nacional por furtar dinheiro a um cliente. O cidadão vai ser submetido a julgamento sumário sob a acusação de um crime de furto, situação que , também , lhe pode valer a perda do emprego.

 

O caso aconteceu na tarde de quinta-feira, depois do taxista ter transportado do Aeroporto Internacional Cesária Évora um cidadão de 74 anos. Segundo o que apurámos, o cliente que reside na zona de Vila Nova, entregou dez mil escudos para pagar o frete e enquanto esperava pelo troco, o motorista entrou no carro e abandonou o local.

O homem accionou a Polícia Nacional para denunciar o “caçubody” e o taxista acabou por ser interceptado por um agente da Brigada de Trânsito informado das características do táxi conduzido pelo autor do furto.

O NN apurou que as autoridades policiais recuperaram parte do dinheiro e apresentaram o indivíduo às instâncias judiciais. O Tribunal aplicou TIR ao arguido e marcou para o dia 30 de Abril a audiência de julgamento. Este online soube que o taxista pode perder o emprego, uma vez que o seu patrão recriminou a sua conduta e prometeu tomar uma decisão com o apoio da Associação de Taxistas de São Vicente.

  1. Djack de beta

    Socente só ladroes gostam do dinheiro facil trabalho nem pensar por isso a ilha está assim.

  2. Josué

    Não se entende como é que o senhor de 74 ano entregou ao taxista dez mil escudos (pelo menos éo que vem no texto) ficando a espera de troco, se em Cabo Verde não há notas de dez mil escudos. O caso passou-se com dez mil ou com dois mil escudos?

  3. Mario Silva

    Lá vem o Badiu Djack de Beta (Se é que é mesmo badiu) a denigrir e a mostrar o quão baixo podem ser alguns comentadores. Enfim. é o que temos nessa terra.

  4. Segundo percebi na primeira notícia deste caso, o cliente deu ao motorista uma nota de cem euros, enquanto aguardava o troco, arrancou o taxi e fugiu.

  5. Visáo crítica

    Só pode ser em euros mesmo, porque nós não temos nota de 10.000$, mas foi muita idiotice da parte do taxista, agora vai ser condenado, se calhar vai pagar muito mais do que isso, vai perder emprego, porquê? por causa de 10.000$. tem gente que não pensa, porque se ele pensasse não faria isto. já agora aproveitando queria lembrar a certos comentaristas anteriores que crimes são cometidos em todas as ilhas e não só em Santiago. por exemplo esse foi em São Vicente.

  6. olheiro

    aldrabao ex divia tmal carta e mandal pa cadeia

  7. Carlos Silva - Ralão

    Pois é Djack de Beta, não é só em Cabo Verde que as pessoas querem ganhar dinheiro fácil, é um problema mundial devido ao sistema mais falido de sempre, o capitalismo e o neo-liberalismo, cada dia que passa os países, as sociedades se afundam cada vez mais. Se compararmos o que este taxista fez com todo o pessoal que está envolvido no processo de Lancha Voadora, não justificando o que ele fez, este é um anjo!!!! Ou não????

  8. Octavio Costa Alves

    Caros amigos, gatunos há em toda a parte. Rouba-se em S. Vicente, em Santiago, em França, em Conchinchina… Também não é por causa da crise que se está a roubar mais. Há pessoas que são desonestas e roubam em qualquer circunstância. Deixemos de bairrismos, porque Cabo Verde é um todo e, como cabo-verdianos que somos, devemos nos orgulhar de pertencer a Nação cabo-verdiana. O taxista deve ser punido severamente pelos tribunais, além de ser privado de exercer a profissão, pela prática do acto.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.