Lotaria Pombas Brancas:apostadores querem o reembolso do dinheiro dos bilhetes e IGAE assobia para o lado

24/04/2013 00:29 - Modificado em 24/04/2013 00:29

LotariaOs cidadãos que compraram os bilhetes para o sorteio da Lotaria Pombas Brancas continuam a aguardar o reembolso do dinheiro. Com a suspensão definitiva da extracção final, algumas pessoas já se dirigiram ao Complexo Pombas Brancas para exigirem o reembolso, situação confirmada pelos promotores do sorteio que recorreram ao Tribunal para contestar a decisão da Inspecção Geral das Actividades Económicas.

A extracção final da Lotaria Pombas Brancas iria premiar os apostadores com uma vivenda mobilada no valor de um milhão de euros, um apartamento mobilado de 200 mil euros como segundo prémio e 50 mil euros para o terceiro prémio.
Mas, em Setembro de 2011, por deliberação da IGAE, em conformidade com a Inspecção Geral dos Jogos, o sorteio foi suspenso de forma definitiva quando faltavam dois dias para a sua realização. Com esta decisão, os cidadãos que compraram os bilhetes viram o sonho de alcançar um dos prémios interrompido por uma deliberação que não revela as irregularidades cometidas pelos promotores.

Reembolso

Com o passar dos meses, os apostadores continuam a reclamar a devolução dos 1500 escudos pagos na compra dos bilhetes. Aníbal Costa afirma que mantém a esperança de vir a receber o valor de três bilhetes adquiridos “somente a IGAE sabe os motivos da suspensão da extracção final. Fiquei descontente por saber que interromperam-nos o sonho de ganhar um dos prémios fabulosos mas, agora, espero que quem de direito me devolva o meu dinheiro”.

Explicação

Maria Costa partilha a mesma posição que Aníbal na reclamação do reembolso e sublinha que “os promotores do sorteio terão agido de boa-fé quando criaram a Lotaria Pombas Brancas, por isso, a IGAE como autoridade reguladora deveria ter accionado os promotores da melhor forma para realizar o sorteio e não esperar pela fase final para suspender a extracção”.
Alcides Fortes e João Sousa estão determinados a reaver o dinheiro do bilhete comprado, por isso, ponderam contactar os responsáveis do sorteio. Mas sublinham que o dever das autoridades competentes era o de suspender o sorteio na sua fase inicial, se de facto os promotores não cumpriam os requisitos necessários.
De realçar que a data da devolução do dinheiro aos compradores continua a ser uma incógnita, mas o certo é que a IGAE vai apresentar a sua posição sobre a suspensão; já os promotores aguardam por uma decisão judicial. Recorde-se que antes da extracção final, a organização realizou duas extracções intermédias no valor de 550 contos.

  1. ravi

    Isso foi tudo combinado. cambada de aldrabões

  2. Marcelina Lopes

    Sim é verdade. Eu também sou de opinião que a suspensão dos sorteios deviam ser no início, caso houvesse algo ilegal. Não quando faltavam dois dias para o último sorteio, para a suspensão do referido sorteio, que muitas pessoas já sonhavam ser um presumível vencedor. Eu também estou à espera da devolução do meu dinheiro.

  3. Obrigado NN

    em 1º lugar obrigado NN. ja taba mas ki na hora de apostadores fca ta sabe algum informação sobre loteria pombas brancas. ja ta bem faze 2 one, ki no adquiri bilhete e até ainda nada sobre reembolso ou continuação sorteio. mas importante e conserva bilhetes, pamod pelo menos reembolso no tem direito.

  4. maria monteiro

    Tambem estou a espera de receber o meu dinheiro de volta
    ou candidatar-me ao premio final.

  5. euclides

    Está-se com muito atraso na devolução desse dinheiro, e o que não se pode é brincar com dinheiro/poupança das pessoas independentemente do montante….
    Tibunal da Comarca que cumpra o seu papel, pois isso não é favor que se faz a ninguem.
    A IGAE que seja mais inteligente e profissinal em rever a pente fino todos os aspectos legais quando se instala qualquer actividade do género no nosso país.
    Digo, isso é uma vergonha e falta de respeito e consideração para com as pessoas.

  6. Maria José

    Esse IGAE é um bluf. Ao suspender o concurso deveria ter obrigado a organização a devolver-nos o nosso dinheiro.
    Porque so atuou depois de passados três meses e a dois dias de extração do sorteio final?
    Pouca vergonha. Tudo da familia Neves e Silva

  7. MARIA

    Mi també um ta li ta esperá devolução de nha 1500$. Ja que kis sabotam nha sonho de ganha um casa na soncnet.

  8. Joana Vicente

    Uma coisa é a legalidade do soretio outra bem distinta é a devolução do valor dos bilhetes.
    Os cidadãos devem organizar-se e intentar uma acção judicial contra os promotores do negócio.
    Para tal, basta contactarem um advogado e recolher as assinaturas dos lesados. pode ser uma acção única do colectivo de pessoas.
    Pode-se lançar uma campanho no facebook e alguém organizar a forma de recolher as assinaturas + cópia BI. Estamos num estado de direito democrático e devemos recorrer aos tribunais.

  9. maria

    Quem tem a responsabilidade de responder é a IGAE que deu um SHOW DE CHEFIA agora respondem seus palhaços

  10. Patricia

    Há que apurar responsabilidades., porque este mais parece um filme, cujos actores são os donos da loteria e a egae (tudo bem montado). Com os bilhetes vendidos e uma soma avultada nas mãos, interromperam a extracção e até está não houve nenhuma devolução. Resta saber quanto foi o lucro de ambos, pois já numa outra altura houve extracção de uma casa e a egae não se moveu. Isto foi udo combinado e bem planeado. Mas cuidado com o povo não se brinca, seus ladrões, vigaristas. Cadeia para esses vigar

  11. José Furtado

    Mais uma brincadeira e desrespeito ao consumidor cabo-verdiano. Os promotores agiram de má fé e o Estado através da IGAE simplesmente ignorou quem foi roubado.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.