São sentenciados hoje os arguidos acusados de vender um terreno da CMSV por 34.500 contos

17/05/2012 06:46 - Modificado em 17/05/2012 06:46
| Comentários fechados em São sentenciados hoje os arguidos acusados de vender um terreno da CMSV por 34.500 contos

Os quatro arguidos envolvidos no caso da venda de um terreno no Calhau por 34.500 mil contos serão sentenciados esta quinta-feira.. Os arguidos sentaram-se no banco dos réus devido a uma queixa sobre a existência de corrupção na venda de terrenos na Câmara Municipal de São Vicente. Nestas circunstâncias houve três funcionários da CMSV que não foram a julgamento por falta de provas, mas neste processo o MP pediu a condenação por ter encontrado provas documentais que os arguidos cometeram um crime.

 

O Primeiro Juízo da Comarca de São Vicente procede nesta quinta-feira a leitura da sentença sobre o caso da venda de um terreno no Calhau, pertencente a CMSV. O processo-crime envolve o casal Victor Estrela e Auriza Estrela, bem como os arguidos Lenine e Evandro acusados de falsificação de documentos e corrupção passiva. Victor Estrela sentou-se no banco dos réus para responder a uma acusação pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de capitais, enquanto a sua mulher foi acusada do crime de lavagem de capitais.

O caso que aconteceu em 2007 culminou na venda de um terreno, pertencente a CMSV pelo valor de 34.500 mil contos que foram depositados na conta bancária da mulher de Victor Estrela. O julgamento do processo-crime foi dirigido pelo juiz Antero Tavares que procedeu a audição dos arguidos e das testemunhas arroladas no processo.

 

Decisão

 

Com o término da audiência de julgamento o Ministério Público e a defesa dos arguidos procederam as alegações finais. Por seu lado o Procurador Vital Moeda pediu a condenação dos acusados pelos crimes que foram acusados, alegando que o tribunal obteve provas factuais e documentais, junto dos autos, que provam que esses arguidos praticaram os crimes lavrados na acusação.

Mas a defesa pediu a absolvição dos seus constituintes alegando que não ficaram provados os crimes que estes são acusados.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.