Batuque 1 Juventude 1: jogo de entre casados e solteiros?

14/05/2012 03:51 - Modificado em 14/05/2012 03:51
| Comentários fechados em Batuque 1 Juventude 1: jogo de entre casados e solteiros?

O jogo entre o Batuque e o Juventude do Sal pareceu mais um jogo entre casados e solteiros do que um jogo entre os campeões regionais do Sal e de São Vicente. Quanto a equipa do Sal entendeu-se o porque foi cilindrada pelo Sporting. Quanto ao Batuque a jogar assim ….

 

O Estádio Adérito Sena acolheu o jogo entre Batuque FC e FC Juventude do Sal, referente a 2ª jornada do Campeonato Nacional. A história do encontro resume-se num jogo com fraca dinâmica em termos de um espectáculo de futebol. Porque dos 93´ apenas se pode reportar quatro lances, porque os axadrezados não souberam explorar as fragilidades do Juventude para conseguir uma vitória.

 

A verdade é que quem esteve no Estádio Adérito Sena, cedo começou a perder a paciência com o desenrolar do jogo. A equipa da Juventude estava retraída no seu meio-campo com receio de sofrer golos, nos minutos iniciais da partida. Por seu lado o Batuque invés de atacar de frente o seu adversário cometia o erro de trocar a bola entre os centrais e quando esta chegava aos médios regressava ao sector defensivo.

 

A rotina do jogo continuou nesse ritmo e aqueles que estavam nas bancadas anteviam que o Batuque estava na iminência de ceder pontos. Porque os jogadores insistiam em jogar um futebol pobre e o Juventude nada fazia para chegar a baliza de Ken.

 

Erro

 

Mas a melancolia foi quebrada aos 26´ pelo guarda-redes, Victor do FC Juventude. O jogador ofereceu de bandeja o único golo do Batuque na partida. Victor recebeu a bola de um colega e permitiu que o avançado Show retirasse-lhe a bola dos pés e envia-la para o fundo da baliza.

 

O golo deu ânimo a equipa axadrezada e de todo o desenrolar do jogo a única coisa que pode reclamar é de um erro de um dos assistentes do árbitro, sãoniculaense Jaime Figueiredo. Porque a passagem dos 28´ Balakov saiu de posição legal e fez um chapéu ao guarda-redes Victor, mas o assistente levantou a bandeirola, anulando o golo do Batuque.

 

Empate

 

Por seu turno o FC Juventude tratou de complicar a vida dos axadrezados. Na sequência de um canto, os jogadores do Batuque ficaram a ver o passarinho e Ademir restabelecendo o empate, numa altura que o cronómetro marcava 33´.

 

Rescaldo

 

As duas equipas foram para o intervalo empatadas a uma bola e na segunda parte o jogo afigurou-se da mesma maneira que se desenrolou na primeira parte. O Batuque por diversas vezes entregava a bola ao seu adversário e o técnico Piki não gostava da atitude dos jogadores e pressentia que a equipa iria cair aos pés do Juventude.

 

De realçar que até ao apito final as duas equipas dispuseram de um remate cada, mas foi o Batuque que chegou com mais perigo a baliza de Victor. Aos 73´ o médio Karr disparou um míssil que levava selo de golo, mas a barra da baliza do Juventude evitou que a bola fuzilasse as redes. Na resposta o avançado Elvis num lance de contra-ataque picou a bola por cima de Ken, mas esta saiu ao lado.

 

O árbitro Jaime Figueiredo que fez um excelente trabalho baseado em critérios de arbitragens condignos as leis do futebol apitou para o final do jogo a passagem dos 93´. O Batuque cedeu o empate a uma bola e soma quatro pontos na prova. Os axadrezados marcaram passo na luta com os adversários directos e com certeza os apoiantes não esperava um deslize diante do FC Juventude.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.