Defesa defende que agente policial condenado por homicídio sofre de perturbações mentais

26/03/2013 01:09 - Modificado em 26/03/2013 01:09

balanca e marteloA defesa pediu absolvição do acusado considerando-o inimputável, ou atenuação da pena com acompanhamento médico constante. E para provar apresentou relatórios médicos do estado e saúde do acusado.

 

O tribunal da Boavista condenou à 10 anos e 3 meses de prisão, beneficiando de tratamento médico adequado, e a pagar quinhentos mil escudos de indemnização, o agente da Policia Nacional Osvaldo Sanches Varela, acusado de ter disparado sobre um colega. Recaía sobre o agente as acusações de homicídio agravado na forma tentada conjugado de crime de furto por ter-se apoderado da arma da vítima.

Apesar do tribunal considerar que houve agressividade e impiedade no acto, a defesa afirma que devido aos problemas mentais de Osvaldo, ele é “uma vítima que foi abandonada”. A RCV explicou o advogado de defesa, Nilton Monteiro, que o réu sofria de perturbações mentais e que era do conhecimento dos colegas, e que estes e a própria a Policia Nacional “lavaram as mãos”, sobre o seu problema.

Depois de lida a sentença a defesa garante que vai recorrer da decisão. A defesa pediu absolvição do acusado considerando-o inimputável, ou atenuação da pena com acompanhamento médico constante. E para provar apresentou relatórios médicos do estado e saúde do acusado.

  1. Baldoquinho

    Não conheço o Osvaldo.
    Mas os advogados (do DIABO) utilizam todas as “maroscas” para ilibarem os seus constituintes.
    Será que devo acreditar (pelo menos eu) nos relatórios médicos ou será que foram “por encomenda?”.
    A ser verdade que sofre de perturbações deve ser encarcerado na mesma para evitar outros assassinatos.

  2. ouvinte_s.vicente

    Sr. Advogado. deixe o seu cliente ir descansar um pouco na cadeira, assim ele nao repete o que ele fez. é melhor. e nao insentivar-lhe a falar mentira sobre perturbações porque se ele tinha perturbações nao era selecionado num concurso de policia. se nao qualquer dia é o sr. que ele vai atirar a queima roupa.
    deixe-lhe em paz depois de um tempo podes solicitar a sua saída.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.