Chineses concluem compra da EDP

13/05/2012 22:27 - Modificado em 13/05/2012 22:27
| Comentários fechados em Chineses concluem compra da EDP

A China Three Gorges concluiu hoje a operação de compra de 21,35% da EDP, pagando ao Estado a última tranche de 2,1 mil milhões de euros e tornando-se formalmente accionista da empresa portuguesa.

 

Em comunicado enviado pela EDP à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), é referido que a China Three Gorges International comunicou “a constituição de uma participação qualificada através da aquisição mediante operação realizada fora de mercado regulamentado, de 780 633 782 acções representativas de 21,35% do capital social e dos direitos de voto da EDP, que constituem o objecto da venda directa de referência relativa à 8.ª fase do processo de reprivatização da EDP”.

Com esta operação, os chineses da Three Gorges concluem a transacção prevista no acordo de venda directa de referência celebrado com a Parpública em 30 de Dezembro do ano passado.

Sobre a conclusão da venda da EDP à CTG, António Viana Baptista, CEO do Crédit Suisse para a Ibéria, refere que “a entrada da China Three Gorges no quadro de accionistas da EDP demonstra a confiança que os investidores estrangeiros têm na economia portuguesa e representa também um marco importante ao tratar-se do maior investimento de uma companhia chinesa de energia no exterior. Acreditamos que este acordo a longo prazo reforce a confiança dos mercados no futuro de Portugal e que seja um sólido precedente para futuras operações.”

Esta aquisição, no valor total de 2,7 mil milhões de euros, foi o maior negócio de sempre em privatizações em Portugal, segundo António Viana Baptista.

A informação envia à CMVM acrescenta que com esta aquisição, “ocorreu uma mudança no título de imputação dos direitos de voto”, segundo o comunicado, e a partir de hoje, os direitos de voto passam a ser directamente imputáveis à China Three Gorges.

Consequentemente, a Parpública reduziu a sua participação qualificada na EDP dos actuais 25,49% do respectivo capital social e dos direitos de voto para 4,14% do capital social e dos direitos de voto na EDP, mantendo a titularidade de um total de 151.517.000 acções, “as quais consistem em acções de categoria B”.

A Lusa noticiou na segunda-feira que o processo de privatização da EDP ficaria fechado hoje, dia em que a China Three Gorges (CTG) completaria o pagamento ao Estado português de 2,7 mil milhões de euros.

O presidente da CTG, Cao Guangjing, disse à Lusa ainda em Pequim estar “tudo acertado” e que dia 11 de Maio fecharia o acordo.

Na altura, Cao Guangjing considerou o acordo “muito importante” para as duas empresas. “Não somos apenas accionistas, somos parceiros, que apoiamos plenamente o desenvolvimento da EDP e, ao mesmo tempo, vamos trabalhar juntos para desenvolver novos negócios”, afirmou.

 

 

Oje.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.