O sector das pescas sob duas perspectivas

20/03/2013 00:01 - Modificado em 19/03/2013 23:55
| Comentários fechados em O sector das pescas sob duas perspectivas

pescasDepois de discutir as perspectivas da juventude cabo-verdiana, o debate na Assembleia Nacional voltou-se para o sector das pescas, com a bancada do MpD a interpelar o Governo sobre as políticas e o estado do sector. Nas alegações finais, ficou clara a posição do MpD sobre a performance do Governo. Para o deputado do MpD Austelindo Correia, o Governo falhou no que concerne à questão das pescas. “Tudo é retórica e discurso numa tentativa de esconder o mau desempenho sobre as pescas”, disse o deputado.

 

E acusa o Governo de ser um destruidor e fornece exemplos como a Interbase, a ONAVE e o Fundo de Desenvolvimento das Pesca. Sobre este último, que foi extinto pelo Governo, diz que não cumpriu o seu dever e que a sua extinção aconteceu “nas vésperas desta interpelação e do Tribunal de Contas fazer uma auditoria” ao FDP. Atitude designada como duvidosa e que requer explicações, segundo o deputado. “E que  com avultados investimentos os resultados não têm tido efeitos práticos e  os pescadores continuam tendo dificuldades e não há melhoria na sua  condição  de vida ”, conclui o deputado dizendo que há necessidade de uma nova politica de créditos por parte do Governo aos armadores e pescadores.

 

A prespectiva do PAICV

Se as políticas para o sector não agradam ao MpD, o PAICV, partido que suporta o Governo, acredita que as políticas do Governo para o sector têm ajudado no desenvolvimento de Cabo Verde. E refuta as críticas do MpD dizendo que o objectivo da bancada era de desvalorizar os investimentos feitos no sector.

A Ministra das Infra-estruturas e Economia Marítima, Sara Lopes, que responde pelo sector, em resposta ao MpD disse que estão a corrigir os erros do passado cometido nos anos 90. Admite que as perspectivas do Governo e do MpD são “totalmente diferentes”. E para a ministra, as políticas e os investimentos têm sido bem recebidos pela classe e que os mesmos têm ajudado o desenvolvimento do sector. O sentimento da ministra é que o cluster do mar está a andar. Fala ainda da necessidade de uma maior participação de todos os interessados, Governo, sector privado, pescadores e armadores, para cuidar dos recursos marítimos de Cabo Verde.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.