Eurico: a vida de pedinte no Mindelo é árdua e concorrida

8/03/2013 00:30 - Modificado em 8/03/2013 00:55

euricoEurico, 49 anos, não trabalha há 7 anos devido a um problema de circulação que o incapacitou de continuar trabalhar como carregador na desova de contentores e camiões. Hoje é pedinte e vive da bondade das pessoas.

 

Eurico mora na zona de Fonte Inês, num “quarto” que lhe foi concedido por um amigo. Como diz o nosso entrevistado “moro de favor. Não tem melhores condições, visto que é feito de chapa de tambor e quando chove, lá dentro fica tudo ensopado de água”. Mas, Eurico agradece na mesma a bondade da pessoa que lhe concedeu um lugar para dormir. Diz que depois da operação, os vizinhos levavam comida, mas como nem sempre os vizinhos podem dar-lhe um prato de comida, não teve escolha e todos dias desce para a “morada”, rua de Lisboa, onde espera pela oferta das pessoas para o ajudarem no ganha-pão do dia. No entanto, consegue juntar sempre alguns trocos que lhe permitem comprar comida na Xia no Mercado Municipal que vende canja a setenta escudos e quando não consegue o dinheiro para a canja, Eurico recorre a uma sanduíche e já fica satisfeito.

 

Enquanto houver Deus, tenho que acreditar que consigo sobreviver

 

Contudo, a vida dos pedintes na cidade do Mindelo não é fácil. É um trabalho árduo e que conta com muita concorrência, porém, Eurico refere que vai conseguindo algum para sobreviver e que vive com esperança no dia de manhã: “Enquanto houver Deus, tenho que acreditar que consigo sobreviver e que não vou morrer à fome”.

Eurico foi operado há sete anos devido a um problema de má circulação nas pernas e, desde então, está inválido. Declara que até preferia ficar no hospital HBS onde foi operado, onde foi bem tratado e tinha todos os dias comida. Trabalhou mas não descontou para a previdência social logo, a pensão de Eurico são os trocados que recebe das pessoas que passam por ele sentado à porta do Mercado Municipal de São Vicente.

  1. santos

    e o Estado aonde està ou qual è o seu papel?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.