Viver a lavar carros: vida de rua ,vida de sacrifícios

4/03/2013 10:09 - Modificado em 4/03/2013 10:11

Lavador-2Olhares. O olhar de quem paga o serviço vai embora e segue o seu caminho, o olhar de quem passa e ajuda, o olhar de quem passa indiferente àquela realidade, vários olhares. Mas quem são estes lavadores de carros pelos quais nos cruzamos na cidade? O NN procurou ir para além do olhar e perceber o que os levou à vida do ganha-pão que tem tanto de incerto como de disputado.

 

“Nós chamamos-lhe street life, life sacrifice”

 

A “desenrascar-se” desde pequeno, Edson Monteiro, natural de São Vicente, fala-nos de um dia-a-dia de sobrevivência de quem chegou aos 28 anos numa vida difícil mas a desejar um futuro melhor. Dois factos sobre a sua vida: estudou pouco e já está há muitos anos a lavar carros. Actualmente não conta com o apoio de ninguém: “O apoio que nós temos é do nosso trabalho”.

 

Quer um trabalho fixo, mais responsabilidade, no fundo, sair desta situação. Jogar futebol ou às cartas são algumas das distracções dele e de quem como ele procura algo melhor: “Nós chamamos-lhe vida de rua, vida de sacrifício”, relata Edson chamando a atenção para o facto de que nesta altura do ano “há muito vento, poucos carros para lavar” o que é sinónimo de mais “fight” (brigas) entre eles.

 

“Ainda tenho esperança noutro tipo de vida, que não seja só isto, a lavar carros”

 

Elizandro Lopes, conhecido como “Papa”, fala-nos das dificuldades que estes lavadores de carros têm em encontrar água. Dos seus 28 anos, 12 foram passados a lavar carros. “De vez em quando eles dão água na JAIDA (antigo nome da Electra), outras vezes, vamos buscá-la a Chã de Alecrim”. Um pouco de água, pano e sabão, com 200 escudos de retorno por lavagem.

 

Tal como Edson, desde pequeno que o “Papa” habituou-se a “desenrascar-se”. Estudou até à sexta classe, mas não tinha possibilidades de pagar a propina da escola para prosseguir os estudos. “Ainda tenho esperança noutro tipo de vida, que não seja só isto, a lavar carros”.

 

A mesma esperança é revelada por Emídio Soares, de 32 anos. E vai mais longe: o seu sonho não é somente conseguir outro tipo de vida para si, mas ajudar outras pessoas a saírem de situações semelhantes de pobreza. “Tu perdes a tua vida cedo”, sentencia Emídio, como quem diz que não deseja esta vida para mais ninguém.

 

“A vida é difícil. Se vamos pensar na merda, fica tudo na merda. Temos que ir devagar”, diz Anastácia Soares que já está a lavar carros há mais de seis anos. Estudou até à quarta classe mas depois abandonou os estudos por opção própria. Sobre o seu dia-a-dia diz apenas que nunca teve conflitos maiores com ninguém.

 

Em comum com todos os entrevistados, Anastácia vem de uma situação de pobreza que se perpetua na sua geração e actualmente na dos seus filhos, a sua principal preocupação. “Fico triste quando falo dos meus filhos porque não posso ajudá-los”. Teve quatro filhos, duas raparigas e dois rapazes e cada um deles está a ser criado por familiares diferentes.

 

Questionada sobre onde é que vai buscar forças para continuar a lutar, responde sorrindo “todos os dias acordo, desço, venho trabalhar, se Deus der dá, se não, não dá. Nós dormimos confortados”

  1. MAYKA

    FORCA PARA ESSES GUERREIROS QUE TENHAM SEMPRE FÉ EM DEUS E LUTAM COM ESPERANCA PORQUE UM DIA A VIDA VAI MUDAR PARA MELHOR!!!

  2. Dany

    Se lavarem 2 carros por dia, um de 200$00 e outro de 300$00 são 500$00 por dia.
    Ao fim de 30 dias, são 15.000$00 .
    Sabem quanto ganha uma varredeira de rua chefe de família ?
    quanto ganha um recepcionista?
    quanto ganha um empregada de Mini-mercado?

    Sabem quanto esses rapazes gastam com os vícios?

  3. AIBU

    ô Dany e bo tontê qbo ta ganha.nô tava gosta de sabê colê quê bo vice.Bô deve ser um bom viciod de tud cosa.Quer dizer bo ta preferi pa es stod ta roba e tranca na gente du q stod ta lava corre né.um home dpos de ter trabaiod dur,sempre el ta crê fazê sê pssoa prazer.sendo de qualquer manera.para de da liçao de mural.quer dizer como bo ta julgas como uns cuitod bo ta otcha ques catem direito de diverti.ba sprimenta lava uns corre durante um dia bo ta oia oquiê que é sacrificio.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.