Fonte da Inês continua servindo população de Fonte d’ Inês

9/05/2012 00:04 - Modificado em 8/05/2012 23:15

A fonte que dá nome a zona de Fonte Inês continua a ser de grande apoio para essa população. Há mais de 50 anos que essa fonte tem providenciado o precioso líquido as pessoas. Nos tempos em que a água é mais escassa formam-se filas de pessoas à espera da sua vez. Várias são as finalidades que dão a essa água que vão desde da higiene, como lavar pratos, e uso para o consumo, apesar de menos consensual.

Jorge Delgado, neto de NháInês, é hoje quem faz a gestão da fonte. O seu único trabalho é vender água as pessoas. Jorge sente que vende a água para “benefício das pessoas de Fonte Inês”. As pessoas sentem esse benefício no seu dia-a-dia. Erica Loreno é uma cliente habitual. Todos os dias apanha água para as tarefas domésticas e garante que assim dá “para poupar a água doce”.

Já para Arlindo, outro cliente habitual, sente tanta confiança nesta água que a usa para tudo, inclusive para o consumo. Mas, quando há falta de águas todos admitem que usam a água para o consumo. O “gestor” da fonte é o exemplo da confiança no produto que gere.

O benefício destas pessoas é sentido também no preço. Um balde custa apenas cinco escudos menos do que é cobrado tanto nas sentinas como nas pessoas que vendem água. Mas, também reclama da sentina, que está localizada a uns vinte metros da fonte, que está sempre fechada. “Mesmo que queremos outra água fica difícil, diz Arlindo referindo a situação da sentina. A falta de uma sentina funcional é sentida por todos. Mas na impossibilidade de usar a sentina a fonte continua servindo muitas destas pessoas de Fonte Inês.

  1. Luís Fonseca

    Essa de consumo, Lavar pratos coma mesma água deixou de ser consumo?

  2. Adilia(dilia de mame

    Parabens Jorge,que ainda tem um pessoa de familia p leva historia desse font sempre p frente.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.