Ministério Público acusa suspeito de ofensas agravadas

26/02/2013 00:37 - Modificado em 26/02/2013 00:37
| Comentários fechados em Ministério Público acusa suspeito de ofensas agravadas

O Ministério Público deduziu a acusação contra o indivíduo que agrediu um jovem com uma facada nas costas na zona de Campim. O suspeito de 24 anos, é indiciado da prática de um crime de ofensas agravadas. O suposto agressor cumpre prisão preventiva porque a vítima não apresenta sinais de movimento nos membros inferiores.

O processo de instrução de um caso de agressão ocorrido na madrugada de 16 Setembro de 2012 na zona da Campim, ilha de São Vicente, foi concluído pelo Ministério Público. O processo-crime foi entregue ao Juízo Crime da Comarca de São Vicente que se encontra a ultimar os preparativos para submeter o indivíduo a julgamento.

O arguido do processo vai ser confrontado pelo juiz acerca das circunstâncias que o terão levado a aplicar um golpe de faca à vítima, Jorge Nuno na região da coluna, situação que lhe provocou uma paralisia nos membros inferiores e que o atirou para uma cadeira de rodas.

Pelas informações colhidas pelo NN na altura dos factos, testemunhas oculares davam conta de “uma agressão à traição”, em que Jorge Nuno sanou uma briga entre Lidiano e um morador do Campim, mas que “o agressor não aprovou essa atitude e meteu-se contra o interveniente”.

Resta agora esperar pelo julgamento para se apurar o móbil deste crime censurado pela sociedade são vicentina na altura dos factos. De realçar que o acusado incorre numa pena de prisão até 10 anos, se o Tribunal der como provado os factos da acusação.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.