Ficou prisioneira do ‘ex’ dois meses após tentar acabar namoro

25/02/2013 00:51 - Modificado em 25/02/2013 00:52

Uma adolescente de 17 anos foi libertada pela polícia da cidade de Pirassununga, interior do estado brasileiro de São Paulo, depois de ter ficado por dois meses prisioneira do ex-namorado. A jovem foi sequestrada e feita prisioneira pelo ‘ex’, um farmacêutico de 26 anos, ao tentar terminar o namoro.

 

O casal vivia na cidade de São josé dos Campos, bem distante de Pirassununga, e namorou por um ano, mas a adolescente decidiu terminar a relação devido ao estilo possessivo do namorado, que frequentemente perdia o controlo e a agredia.

 

Ao ir a um suposto último encontro proposto insistentemente por ele, no bairro D. Pedro II, em São José, a jovem foi puxada à força para dentro do carro e levada em alta velocidade.

 

De acordo com o que ela contou ao inspetor Regis Germano, de São José dos Campos, durante um mês o namorado percorreu vários estados do Brasil, inclusivamente do nordeste, muito longe da cidade, para despistar quem eventualmente tentasse localizá-los.

 

Ele fazia-a ligar frequentemente para a casa dos pais dela, contando que tinha decidido reatar com o namorado e estavam numa longa viagem, uma espécie de lua-de-mel.

 

Há cerca de um mês, o homem alugou uma casa em Pirassununga e manteve-a trancada todo esse tempo, só a deixando usar o telefone na presença dele e para sossegar a mãe dela e evitar uma caçada.

 

Mas a mãe da adolescente, que desde o início achou tudo estranho e ainda mais que a filha tivesse viajado de repente e apenas com a roupa do corpo, com o passar dos dias teve a certeza que algo estava errado e alertou a polícia, que não conseguiu fazer grande coisa inicialmente por não saber do paradeiro do casal.

 

Foi a inesperada chegada de uma conta à casa alugada pelo homem que fez a prisioneira descobrir a morada e a cidade onde estava e, aproveitando uma distracção do ex-namorado, ligou para casa.

 

A polícia de São José dos Campos pediu ajuda aos colegas de Pirassununga, e estes invadiram a residência, libertando a vítima e prendendo o farmacêutico. Ele está preso numa cadeia da região e vai responder tanto por rapto quanto por maus tratos e violação, pois nesses dois meses de cativeiro, segundo os autos policiais, agrediu e abusou da ex-namorada diversas vezes.

 

 

cm.pt

  1. CidadaoCV

    Ó Valter não devias usar a imagem (foto) desta criança no teu perfil. É ridículo o que tu e muitas pessoas fazem. Suponho que está miúda seja a tua filha, então respeita a privacidade dela.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.