Conselho de Ministros reunido no Mindelo: em busca de soluções para São Vicente

18/02/2013 23:02 - Modificado em 18/02/2013 23:03

Em tom de abertura da reunião do conselho de ministros especializado para os assuntos económicos, inovação e competitividade (CME-AEIC), o Primeiro-ministro José Maria Neves, no encontro com os empresários e agentes económicos da ilha, sublinhou que um dos objectivos é o de encontrar soluções para a ilha de São Vicente, declarando que o país se encontra num momento crucial de desenvolvimento.

 

“Hoje não gatinhamos, mas começamos a andar”, diz Neves falando sobre as responsabilidades dos agentes económicos e políticos. Para o primeiro-ministro, o desenvolvimento depende da “capacidade e do nível de produtividade das empresas e da qualidade com que os serviços são prestados” e, por isso, propõe novos paradigmas.

 

Apesar de São Vicente poder ter uma atenção especial neste CME-AEIC, Neves garante que o debate abrangerá todas as ilhas “para que não exista diferenças entre elas”, ainda que determinados sectores possam vir a ter desenvolvimento diferente.

 

Mas falando de São Vicente, diz que a ilha tem grandes potencialidades. E lança perguntas para o debate: “o que é importante fazer para São Vicente dar o salto?”; “quais são os investimentos que o poder público e o privado devem fazer?”. E com isto em mente, espera da reunião soluções concretas para o desenvolvimento de São Vicente e de Cabo Verde.

  1. Maria Fonseca

    A PRIMEIRA COISA A FAZER EM SV EH REFORMAR AS PESSOAS QUE ESTAO EM IDADE DE REFORMA E QUE ESTAO EM CARGOS DE GESTAO, SAO PESSOAS DEMASIADAS ATRASADAS E QUE ESTAO A EMPRERRAR O DESENVOLVIMENTO DA ILHA, DEVE SER COLOCADO GENTE JOVEM SANGUE NOVO IDEIAS NOVAS E COM VISAO COMO O GOVERNO VEM FAZENDO NA PRAIA!!! EH PRECISO ACABAR COM ESSA CENTRALIZACAO EXCESSIVA ELIMINANDO ASSIM TODA A BUROCRACIA QUE ISSO GERE, KEM DEVE DECIDIR POR SV EH QUEM VIVE AQUI!!!EH PRECISO LIDERANCA DE VERDADE!!!

  2. Africa

    “o que é importante fazer para São Vicente dar o salto”? Mudar esse governo.

  3. antónio dos santos

    A 1.ª constatação: Os empresários como eu sairam da reunião, mais apreensivos do que entraram. Prova é que mantiveram em espectativa até a reunião terminar. A excepção dos beija-flôr que precisam do Governo e fazem perguntas idiotas para entreter e ajudar o Governo a sair das perguntas embaraçosas, como as que fez o representante da Impar. Ficou-se a saber que o País de está de cocôras e qualquer nem dinheiro para pagar salários aos funcionários públicos.

  4. Severino Manuel

    Foi também o que ele disse num encontro (no dia 22 de Janeiro) como os militantes do PAICV. Falou das grandes potencialidades que S. Vicente tem, no entanto distorcidas de forma oportunista e indecente para envenenar os Mindelenses e tirar proveito político. Potencialidades essas, que em vez de aproveitadas com competência e seriedade, o mais de faz aqui é politizar esta Ilha de forma muito feia. SV, tem pessoas altamente qualificadas, para servir essa Ilha. É preciso pensar nisso, e não em…

  5. Anonymous

    “o que é importante fazer para São Vicente dar o salto”? R E G I O N A L I Z A Ç Ã O!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.