Alcides Graça acusa Augusto Neves de nepotismo

9/02/2013 02:16 - Modificado em 9/02/2013 02:16

O Presidente da Comissão política dom PAICV em São Vicente, Alcides Graça, acusa o Presidente da Câmara Municipal de São Vicente, Augusto Neves, e o MpD de estarem a pagar favores de campanha com a cedência do património municipal. Graça cita alguns espaços que acusa a edilidade de ter cedido em “em condições pouco claras”. O espaço na Torrada onde estacionavam os camiões, o parque de estacionamento da Laginha ao lado do Bar Holanda. E ainda explicações dos terrenos cedidos a Armando Cunha em Santa Filomena, e terrenos em Ribeira de Julião 2 a IFH.
E acrescenta a lista de acusações a edilidade a promoção do nepotismo, na gestão da Câmara Municipal. Alcides Graça dá nome aos bois e diz que em concertação com o UCID, a edilidade “descaradamente” abre espaço para empregar a candidata Eneida Gomes, candidata não eleita do MpD a vereadora, para assumir o cargo de secretaria municipal. “Isto tem um nome chama-se nepotismo, “job for the girl”, assegura Graça.
E acrescenta a acusação de nepotismo a nomeação do ex-secretário municipal para assessorar o presidente da câmara nas áreas de administração e finanças “exactamente as responsabilidade do secretário municipal”. Não deixa a acusação somente aos elementos dos partidos mas também a familiares do presidente. “E ainda nomearam o cunhado do presidente para o assessorar nas áreas de ambiente, equipamento e saneamento”.

Reacção de Augusto Neves

O Presidente da Câmara Municipal refutou todas as críticas do líder do PAICV em São Vicente explicando a sua versão dos factos com que o foi confrontado. Para Neves os elementos do PAICV “estão totalmente desinformados e precisam estar mais informados para poder falar com a população”. Além de acrescentar que as acusações não correspondem a verdade, e diz que o espaço na Laginha foi alugado com a intenção de dar mais dinamismo a zona. Em relação ao terreno de Ribeira Julião diz que foi vendido há mais de seis anos. E em relação aos outros terrenos em causa diz foram vendidos há um ano.
E apoia-se  na questão temporal para refutar as críticas de cedência património para pagar favores eleitorais. “Se fosse para pagar favores de campanha tinha que ser agora e não de há seis anos atrás”, diz Neves.
Em relação a acusação de nepotismo diz o que está a acontecer na Câmara é uma “mobilidade interna”, proposta pelo próprio presidente. “Acho que é a nossa obrigação ter pessoas competentes e de confiança em lugares que são fundamentais na Câmara”, diz o presidente. Mostrando confiança na nova secretaria municipal  acrescenta que o secretário tinha pedido para sair, e que a mobilidade dentro da edilidade vai continuar.
Em relação aos assessores diz que ainda não foram nomeados mas que fazem parte da política da Câmara Municipal. Estas duas medidas tem como objectivo “trazer maior dinamismo a câmara e melhorar o serviço e responder de maior forma a população”.

  1. Traquine

    QUANDO SE CRITICA DEVE-SE CRITICAR TUDO E TODOS.
    PORQUÊ QUE O ALCIDES GRAÇA NAO MENCIONOU A TAO FALADA VENDA DO TERRENO DA EX CENTRAL ELECTRICA AO IRMÃO ALBERTINO GRAÇA?
    O ALCIDES GRAÇA ESTÁ A CAMINHO DAS CRITICAS FEITAS PELO JOÃO DO CARMO À ZAU QUE NAO DEU EM NADA .
    UMA COISA É CERTA AMIGO, COM ESTAS ATIDUDES VAIS TE QUEIMAR E NUNCA SERÁS O PRESIDENTE DA CMS.

  2. eu avisei-vos

    é assim cheps, chama a coisa pelo nome e com exemplos concretos.a da laginha ainda não conhecia, e a justificação do gusto? dinamização da laginha. melhor do que esta é a do acessor cunhado: pessoas de confiança. eu avisei-vos

  3. Traquine

    QUE FIQUE BEM CLARO. NÃO SOU CONTRA A VENDA E COMPRA DO TERRENO DA ANTIGA CENTRAL ELECTRICA QUE O SEU IRMAO COMPROU. COMPROU LEGALMENTE E FOI BEM APROVEITADO. POIS O SEU IRMÃO APESAR DE SER PAICV PELO MENOS TEM FEITO ALGO DE BEM NA EDUCAÇAO DA JUVENTUDE DE SVTE E DE CABO VERDE EM GERAL. EXEMPLO, IESIG/UNIMINDELO.
    O SR ALCIDES TERÁ QUE MUDAR A POSTURA POLÍTICA PARA COM A CÂMARA MUNICIPAL PQ O POVO JA NAO VAI NESSAS CONVERSINHAS E CRITICAS DE XÁXA.
    QUEM AVISA, AMIGO É.

  4. Jana Graça

    Ó Graça nem parece que és jurita. Todas as vezes que falas mestes os pés pelas mãos. Querias o quê, meter a sonsa da tua irmã como Secretária Municipal? Cresce e aparece e aprenda a fazer política. Os sanvicentinos não estão interessados nessas politiquices, talvez tem a oposição que merecem. Tome cuidadado senão irás acabar como camarada João do CARMO, que até já foi despedido da Fábrica de Tabacos por falcatruas e ninguém diz nada. Ó Notícia do Norte por onde andas!!!!!!!!

  5. JPC

    O pagamento de favores de campanha começaram desde o festival da Baia das gatas, quando assinou um contrato de exclusividade com a malta Walt, para a montagem de uma tenda eletronica, quando havia empresas de realizaçåo de eventos igualmente interessados.
    Quanto ao parque de estacionamento na Laginha, este nåo tenho a menor duvida, porque em converssa com o beneficiado, perguntei-lhe como conseguiu esse espaço, ele me respondeu que em altura de campanha, com dinheiro consegue-se tudo.

  6. BOM CIDADÅO

    Isto so tem um nome CORRUPÇÅO.

  7. Gerry Ferreira

    Desperdiça dinheiro do povo gastando mais 1500 contos ano encargos incluidos, para um assessor que não fará nada de diferente do que fazia como Secretario Municipal. Entretanto a Camara é tida como caloteira porque não paga ou demora a pagar a prestadores de serviço com facturas de valor irrisorio e que precisam de viver. Os grupos de Carnaval choram pelo dinheirnho que chega tardiamente, as universidades reclamam que a Camara não paga a bolsa de alunos, os Bancos fecharam credito à Camara

  8. Nuno Ventura

    Já agora Alcides Graça devia explicar como é que os terrenos onde está instalado o IESIG e onde estão a ser construidas mais instalações pertencem à família Graça.

  9. antónio dos santos

    E o Alcides graça sabe o que diz, mas como não lhe convêm, omite essa outra verdade: UM TERRENO QUE O AUGUSTO vendeu ILEGALMENTE AO TITOTA, irmão do Alcides Graça, para construir mesmo ao lado da Universidade que leva o nome do pai do Alcides. A UCID fartou-se de dizer que esta era a paga do Augusto ao Titota pelo apoio deste na campanha. Convêm lembrar que nunca a Isaura, apesar das pressôes, quis ceder àquele terreno. Podias ter ficar calado por que desta aldrabice foste beneficiado.

  10. Lima Duarte

    isso é intriga da oposiçao e inveja do trabalho que o Dr.Augusto está fazendo em prol ao desenvolvimento de SV. Agradecia que o Sr Alcides Graça deixasse o Ilustríssimo Dr Augusto Neves trabalhar e que contribuísse com críticas construtivas. Grato

  11. Traquine

    QUANDO SE CRITICA DEVE-SE CRITICAR TUDO E TODOS.
    PORQUÊ QUE O ALCIDES GRAÇA NAO MENCIONOU A TAO FALADA VENDA DO TERRENO DA EX CENTRAL ELECTRICA AO IRMÃO ALBERTINO GRAÇA?
    O ALCIDES GRAÇA ESTÁ A CAMINHO DAS CRITICAS FEITAS PELO JOÃO DO CARMO À ZAU QUE NAO DEU EM NADA .
    UMA COISA É CERTA AMIGO, COM ESTAS ATIDUDES VAIS TE QUEIMAR E NUNCA SERÁS O PRESIDENTE DA CMS.

  12. Traquine

    QUE FIQUE BEM CLARO. NÃO SOU CONTRA A VENDA E COMPRA DO TERRENO DA ANTIGA CENTRAL ELECTRICA QUE O SEU IRMAO COMPROU. COMPROU LEGALMENTE E FOI BEM APROVEITADO. POIS O SEU IRMÃO APESAR DE SER PAICV PELO MENOS TEM FEITO ALGO DE BEM NA EDUCAÇAO DA JUVENTUDE DE SVTE E DE CABO VERDE EM GERAL. EXEMPLO, IESIG/UNIMINDELO.
    O SR ALCIDES TERÁ QUE MUDAR A POSTURA POLÍTICA PARA COM A CÂMARA MUNICIPAL PQ O POVO JA NAO VAI NESSAS CONVERSINHAS E CRITICAS DE XÁXA.
    QUEM AVISA, AMIGO É.

  13. Pancracio Evora

    Fico parvo ao ler certos comentarios. Vejamos: Criticam o Sr. Titota por ter comprado com o seu dinheiro e não o Sr. Augusto por ter vendido escandalosamente o que é do povo. Acham que o Sr. Alcides deve calar-se pq o irmão beneficiou. Ficar calado é fomentar a corrupção. O Grande beneficiado é o Sr. Augusto que ganhou um lugar vitalicio para dar aulas quando deixar a Camara. O Sr Alcides ao criticar não deixa o Augusto trabalhar e o que faz o Dr. Carlos Veiga quando critica José Maria Neves?

  14. Maurino C.B.Delgado

    As questões levantadas pelo senhor Alcides Graça devem ser devidamente esclarecidas. A Assembleia Municipal, como Òrgão fiscalizador dos actos de gestão da Câmara, tem que assumir as suas responsabilidades em nome da transparência e da boa governação do Município. Estamos atentos e vamos exigir contas! É preciso mais e melhor gestão porque estamos em crise!

    É um facto que a Câmara não tem uma política de desenvolvimento sustentado do Município. Em 23 de Março de 2007, fiz uma intervenção na Assembleia Municipal, no periodo antes da ordem do dia e a dado passo eu afirmava: Uma Câmara que, ao longo de todos esses anos, ainda não conseguiu resolver o problema de estacionamento dos camiões, isto diz tudo em termos de política de planeamento urbanístico. Chega um, quer comprar a zona onde os camiões estavam estacionados, toca a retirar os camiões do sítio e mandá-los para a Torrada. No dia em que chegar alguém que queira comprar a Torrada, tiram-se os camiões daí e mandam-se para outro sítio. Isso não é política de desenvolvimento, e por esse andar vai ser cada vez pior porque os interesses em jogo são cada vez maiores. É preciso corrigir essa política enquanto se pode salvar alguma coisa.

    Diz o Senhor Presidente da Câmara que o terreno da Torrada foi vendido há um ano. Esse terreno não devia ser vendido enquanto não fosse resolvido o problema de estacionamento dos camiões. O interesse privado sobrepôs-se ao interesse colectivo. Infelizmente, o solo urbado em vez de servir em primeiro lugar ao desenvolvimento do Município está ao serviço de interesses eleitoralistas e à especulação comercial. Grandes negócios particulares têm sido feitos à volta dos terrenos da Câmara. Por esta razão, os planos urbanísticos foram desregulamentados, deixou de haver espaços verdes e de lazer, não há parques de estacionamento de viaturas, não há reservas administrativas, não há como fomentar investimentos por falta de transparência na cedência de terrenos. Voltei a abordar estas questões, nas vésperas das eleições autarquicas, mais precisamente a 3 de Maio de 2012, num Boletim que eu publiquei, no qual eu dizia: “Em tempo de campanha há questões que necessariamente, devem ser discutidas: O combate cerrado à burocracia; a gestão do solo urbano; o cumprimento dos planos urbanísticos e a observância das normas de construção urbana necessáriaos à valorização do património municipal; a insegurança; a protecção e salvaguarda do património natural, arquitetónico e histórico; a iluminação pública; a integração regional; o apoio ao empreendorismo; a promoção da construção urbana; o atendimento célere e personalizado aos emigrantes em férias e aos empresários; planos de apoio aos agricultores, pescadores, criadores de animais e artesãos.”

    O Município bem gerido é um grande instrumento de desenvolvimento de São Vicente. Pode dar um contributo grande no combate ao desemprego. Mas é minha opinião que os Ògãos Autárquicos estão aquém desse desafio.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.