Laginha: banhistas e comerciantes queixam-se da falta de fiscalização

8/02/2013 00:17 - Modificado em 8/02/2013 00:17

Atentados à sanidade pública do local e brigas entre os lavadores de carros são as principais queixas ouvidas pelo NN quer por aqueles que apenas frequentam a praia epicentro do Mindelo para lazer, quer por aqueles do qual depende o próprio negócio. A falta de alternativas ao parqueamento e a clandestinidade associada ao mesmo é outro dos problemas que acreditam ser resolvidos através de uma maior fiscalização.

 

Sanidade

 

“Não há fiscalização dos cães, nada”, diz André Graça, que ensina natação no local. A presença de cães vadios na praia sem que haja uma intervenção policial é também apontada por um dos nadadores salvadores em exercício da sua actividade há um ano. No entanto, acredita que “não dá para controlar os cães abandonados”. NN constatou a presença de cães sarnentos também junto do bar Caravela, o que no entender do proprietário ” é muito desagradável para quem vai entrar num restaurante”

O comportamento de alguns banhistas também tem contribuído para a sujidade do local, sobretudo ao redor da Laginha, com locais transformados em “retretes” como apurou este jornal digital. Um desses locais está situado mesmo ao lado do bar Holanda, mas a gerente do local preferiu não pronunciar-se sobre o tema.

 

Brigas

 

“Briga é rotina” reconhecem os próprios lavadores de carros que na luta pelo ganha-pão envolvem-se em brigas no parqueamento junto do bar Caravela. O gerente deste bar, António Lima, diz inclusive que um dos seus clientes já foi atingido por uma pedra. Um dos elementos da Polícia Nacional contactado pelo NN diz que há intervenção da mesma sempre que haja uma denúncia deste tipo de caso.

 

A situação torna-se de particular pertinência num país onde o turismo é um dos principais alicerces da economia. Como enfatiza António Lima, “em qualquer país a orla marítima é zona nobre e penso que aqui tem sido muito negligenciada”, problema que espera vir a merecer maior atenção por parte das entidades competentes. O NN ainda não conseguiu a reacção da CMSV as situações descritas neste texto.

 

  1. Spencer

    Pois é,quando falta a educação a um povo,nada a fazer!!!Que é que os responsáveis da Câmara de S.Vicente estão à espera para tomarem medidas?Estive em C.Verde e pude constatar a presença de cães vadios e sarnentos a vadiarem pela cidade,mesmo nas proximidades de bares,cafés e restaurantes,sem que as autoridades sanitárias tomassem medidas visando maior qualidade de vida para as populações bem como ao turismo que sai lesado por esta incúria típica dos responsáveis.Vergonha!!!!!!

  2. Silvina

    Com a CAMARA QUE TEMOS TUDO É POSSIVEL, VIRAMOS UMA REPUBLICA DAS BANANAS!!! GENTE SEM PLANO ESTRATEGICO SEM NOÇÃO NENHUMA DE GESTÃO. LIDERANÇA PARA ESSA ILHA URGENTE!!! AUGUSTO QUE VÁ TRATAR DE DOENTES MENTAIS QUE É ONDE ELE PERCEBE PORQUE DE GESTÃO AUTARQUICA É UM ZERO!!!

  3. Joaquim ALMEIDA

    Serà uma pena umas das praias das mais frequentadas no nosso Mindêlo , para nao dizer de Cabo Verde , desde dos anos 30 , mesmo pequena que ela seja , nao ser protegida como deve ser pelas autoridades competentes , é um pouco de um dos sitios turisticos mais frequentados na ilha de Sao Vicente .que se degrada. Que pena;!..
    Um Criol na Fr^nça ; Morgadinho !..

  4. Mindelense

    As coisas mais simples de se resolver em Cabo Verde, são as mais difíceis!!! Não entendo, as vezes é preciso tomar posturas impopulares para resolver e eliminar certos males. Não vejo dificuldade em acabar com os cães vadios, vigiar pessoas que urinam, defecam e deitam lixo nas proximidades, porque o fazem com maior naturalidade e na frente de todos, e se forem chamados atenção, ainda têm o descaramento de tentar agredir verbalmente e fisicamente as pessoas.

  5. Mindelense

    Em sequência do meu primeiro comentario:
    1 – Policiamento forte, e se possível ostensivo contra aqueles que provocam brigas, e se possível , proibi-los de frequentar esse espaço.
    2 – Aqueles que forem pegos em flagrante a sujar, urinar e defecar nas proximidades, prender e aplicar multas e ainda limpar o local, como forma de educar.
    3 – Quanto aos cães vadios, sinceramente, venenos existem pra quê? Na década de 80 dificilmente se via um cão vadio, porque havia uma equipa que fazia esse combate.

  6. Pancracio Evora

    Se o NN não conseguiu ainda reacção da Camara, pois, então aqui está: repare uma nova construção que está nascendo na Laginha. Se NN refere-se à falta de alternativas para parqueamento eis asolução da camara: A dita obra nascente está sendo construido em cima de um parque de estacionamento ocupando-o na totalidade. O NN está cheio de sorte, ficou com um assunto sumarento para uma boa investigação e reportagem. Força com uma petição para acabar com essa pouca vergonha.

  7. Hermes Morazzo

    Gente, e a perturbação do jogo de bola na praia. Na Sexta-feira passada havia um grupo grande que tomou conta da praia com total desrespeito para todos os banhistas. É simplesmente triste quando ouvimos os nossos dirigentes dizerem que a nossa aposta é no turismo e vemos situações como essas serem permitidas com uma passividade que até aflige.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.