Jorge Santos exige plano de emergência

25/01/2013 01:21 - Modificado em 25/01/2013 01:21

Jorge Santos, deputado nacional do MpD, de visita à ilha da Boavista focaliza a sua atenção para o bairro da Barraca. Para Santos, em declarações à RCV, este bairro constitui a situação mais difícil uma vez que está “no meio de água e que já dá sinais de alguma podridão”.

 

E revela preocupação dos empresários em caso de epidemia “já que na Barraca vivem milhares de trabalhadores de todos os hotéis da lha da Boavista”. E lança um apelo ao Governo no sentido de “pôr em prática o plano de emergência o mais urgentemente possível para retirar toda a água e criar condições de salubridade na Barraca”.

 

Em relação à Barraca, Santos não espera apenas uma solução momentânea ao problema vivido actualmente mas deseja “equacionar o problema do futuro” do bairro, dizendo que o “problema do vírus e o problema do abastecimento têm de ser equacionados”.

 

Mas Santos, que deixa de lado questões políticas, traça o problema mais importante neste momento que é “o Governo atender ao plano de emergência” juntamente com a edilidade local para “ter um fundo de emergência para fazer face a esta situação”.

  1. Mário Matos

    Como é que Jorge Santos não apela, antes de mais, a uma intervenção imediata da CMBV por sinal gerida por uma equipa do Movimento do qual ele é dirigente? Trata-se de matérias que devem merecer uma intervenção em primeira mão da autarquia municipal que, sem dúvida, deve suscitar a acçção complementar do governo se assim o justificar. Mas, vamos ter o de sempre: o aproveitamento de situações de sofrimento de populações para o “eterno retorno” do pingue-pongue MpD-PAICV…

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.