Situação no Mali: Neves diz que Veiga fez um papel ridículo

23/01/2013 01:03 - Modificado em 23/01/2013 01:03

O Primeiro-ministro, José Maria Neves, respondeu as declarações de Carlos Veiga que acusou o governo de não dar devida atenção a situação vivida no Mali, e de Cabo Verde não estar representado no nível exigido na cimeira extraordinária da CEDEAO para debater a situação no Mali.

 

Para Neves o presidente do MpD “nem de perto nem de longe a interpretação de Carlos veiga corresponde ao conteúdo” das suas declarações. E avançou que as declarações estão expostas na íntegra no site do governo que também estão na posse dos órgãos de comunicação social. Para Neves a comunicação social deveria fazer referência ao conteúdo das declarações e assim não colocaria o líder do MpD “a fazer um papel a todos os níveis ridículo”.

Neves explica que “Cabo Verde apoia incondicionalmente os esforços da comunidade internacional” para garantir que as forças rebeldes não avancem no Mali, e que consiga a paz e estabilidade desejada.” Sobre a não presença do chefe do governo na cimeira extraordinária em Abidjan, o primeiro-ministro esclarece que devido a urgência com que foi marcada  que  o governo não possui meios próprios para deslocar. Continua a explicar que o tinha que fazer escala Paris e que “não havia condições logísticas do primeiro-ministro conseguir estar presente ”, e assim participou o embaixador de Cabo Verde no Senegal. A participação na cimeira no Senegal sobre a situação na Guiné Bissau foi justificada pela razão existir voos “quase diários” para Senegal. E foi “num avião do estado e era mais fácil acomodar a agenda”, justificou o primeiro-ministro.

  1. Carlos Tavares

    Sabia que o mesmo não passava de ridículo. Ë doença deste homem falar sem estar inteirado das coisas.

  2. pedro

    Carlos Tavares, o seu amigo Zé Maria que tipo de doença tem? Mentir!!!!!!!!!!!!!

  3. Nelson Cardoso

    Mais triste é o frete que se está a fazer

  4. Tchóff Miranda

    Ele gooooooosta.
    Tenho pena é dos possíveis candidatos a sua sucessão no MPD. Da forma como ele adora estar na ribalta não me admira nada que surpreenda os menos atentos com a sua recandidatura, alegando por exemplo que é preciso manter o partido unido e preparado para as próximas eleições e que ele é o único capaz de o fazer.
    Para o bem da nossa democracia espero estar e muito, enganado.

  5. john

    ridiculo e o carlos tavares,calotero do cacd.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.