Na Argélia continuam desaparecidos dez japoneses e sete outros estrangeiros

20/01/2013 23:17 - Modificado em 20/01/2013 23:17
| Comentários fechados em Na Argélia continuam desaparecidos dez japoneses e sete outros estrangeiros

Horas depois de concluído o ataque final das forças argelinas ao campo de gás natural de In Amenas no sul da Argélia, “dez japoneses e sete estrangeiros estão ainda desaparecidos”, declarou este domingo um representante da empresa JGC Corp que empregava 78 pessoas no campo e definiu a situação como “grave”.

 

“Tivemos confirmação de que 41 estão são e salvos, enquanto o paradeiro de outros dez japoneses e sete estrangeiros continua desconhecido”, afirmou o responsável citado pela AFP sem esclarecer a nacionalidade dos sete estrangeiros. “A acreditar nas informações do Governo [japonês] e do nosso escritório na Argélia, estamos perante uma situação grave.”

 

Desde o início da tentativa de resgate dos reféns pelas forças argelinas, o Japão tem sido extremamente crítico da opção escolhida tendo mesmo convocado o embaixador argelino em Tóquio para lhe transmitir a sua posição. Também o Reino Unido e os Estados Unidos criticaram, nos últimos dias, a forma como a Argélia geriu a situação. Entre os 23 reféns mortos pelos militantes radicais do grupo de Mokhtar Belmokhta estavam franceses, britânicos, romenos e americanos.

 

Nos quatro dias da crise de reféns, terão sido abatidos 32 militantes e libertados 685 funcionários argelinos e 107 estrangeiros. Estes são ainda dados provisórios, de acordo com as autoridades argelinas. Os contornos da operação continuam por esclarecer, refere a imprensa internacional.

 

 

 

publico.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.