Mindelenses avaliam a selecção :coesão e concentração

19/01/2013 23:48 - Modificado em 19/01/2013 23:48
| Comentários fechados em Mindelenses avaliam a selecção :coesão e concentração

Os são vicentinos avaliam de forma positiva a primeira participação da selecção cabo-verdiana de futebol no Campeonato Africano das Nações. Segundo os entrevistados, a selecção cumpriu um dos objectivos que era entrar na competição com um resultado positivo. E que o jogo apresentado contra a anfitriã impõe algum respeito aos adversários.

Na ilha de São Vicente, o jogo que ditou a primeira participação de Cabo Verde no CAN foi acompanhado com euforia e expectativa, uma vez que a selecção defrontava a anfitriã do Campeonato Africano das Nações 2013, África do Sul num estádio onde o som das vuvuzelas poderia perturbar a actuação dos Tubarões Azuis.

Foram vários os são vicentinos que preferiram ver o jogo em casa com familiares e amigos, mas por outro lado houve cidadãos que se deslocaram aos espaços de diversão preparados para receber as pessoas que queriam unir-se a volta de um desígnio nacional: prender durante 90 minutos os olhos a televisão para ver para Cabo Verde realizar um jogo histórico.

Miguel Cruz não fugiu a regra e juntou a família e um grupo de amigos que em ambiente de festa festejaram o resultado obtido pela selecção cabo-verdiana. Miguel afirma que todos se emocionaram quando ouviram o hino de Cabo Verde tocar no Soccer City.

“Foi um momento que fica guardado na memória, porque interagimos com os jogadores que nos deram a oportunidade de viver este momento. Fizemos um brinde e uma grelhada para assistir o jogo onde faltou um pouco de sorte para coroarmos a sublime exibição. Não marcamos golos, mas o importante é que a nossa selecção impôs o seu futebol e conseguimos um bom resultado”.

Confiança

Por seu lado Elzo Rodrigues prefere analisar a forma como Cabo Verde actuou diante da África do Sul e define-a em duas palavras: concentração e coesão. “Os holofotes do CAN se direccionaram para a nossa selecção porque esse jogo marcava a nossa primeira aparição na prova. E os jogadores não nos desiludiram porque respeitaram a táctica do seleccionador e sem acusarem a pressão do público e do som ensurdecedor das vuvuzelas estiveram perto de conquistar os três pontos”

Fredson Rocha e Luís Chantre assistiram o encontro no clube Canteira de Monte Sossego, que agregou vários moradores dessa zona e de outros bairros de São Vicente. E no final da partida revelaram estarem satisfeitos com a partida. “Tivemos um guarda-redes seguro na baliza e o sector da defesa, meio-campo e um ataque com boa coordenação. Não registaram qualquer erro e o espírito de equipa ficou claro em campo. Pelo que a nossa selecção fez um bom trabalho e mostrou que tem uma palavra a dizer na prova”.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.